"36 milhões de donos de PS4 estão prontos para o PlayStation VR", afirma Sony

Por Redação | 12.02.2016 às 09:39
photo_camera Divulgação

Faltam poucos meses até que os principais dispositivos de realidade virtual cheguem ao mercado consumidor. O Oculus Rift, do Facebook, tem lançamento previsto para março, enquanto o HTC Vive, da Valve, para abril. A Sony ainda não se manifestou sobre quando colocará à venda o PlayStation VR, mas a companhia espera que seu acessório alcance todos os donos de PlayStation 4.

Esta é a declaração de Richard Marks, chefe de desenvolvimento do headset, durante uma conferência no Vision Summit, em Los Angeles (Estados Unidos). De acordo com o executivo, a fabricante japonesa tem se posicionado como uma das melhores alternativas para atrair mais desenvolvedores e consequentemente atingir um público maior que está disposto a investir no mercado de realidade virtual.

"Cada pessoa [que adquiriu um PS4] está pronta para o PlayStation VR", disse Marks, se referindo às 36 milhões de unidades vendidas do videogame, o que, para ele, já é uma boa justificativa para que os profissionais considerem trabalhar com o dispositivo.

Além disso, os números seriam muito superiores às expectativas dos analistas em relação ao concorrente Oculus Rift, que deve vender "apenas" um milhão de unidades em seu primeiro ano. Marks também afirmou que, ao contrário do PlayStation VR, que já está pronto para funcionar com o console mais atual da Sony, tanto o Rift quanto o Vive não são compatíveis com todas as placas de vídeo. Cerca de cinco milhões de pessoas - sete vezes menos que os jogadores de PS4 - atenderiam a este requisito sem a necessidade de comprar um novo equipamento para suportar a tecnologia.

Mesmo assim, o chefe por trás dos óculos de realidade virtual da Sony não deu nenhum parecer sobre quanto o aparelho custará. Até o momento, o único dispositivo com preço confirmado é o Oculus Rift, que será vendido por US$ 599, separadamente, ou por até US$ 2.549 em bundles que incluem o acessório junto com um PC compatível.

Dificilmente o PlayStation VR custará tanto assim - previsões indicam que o aparelho terá o preço de um console. No entanto, esta pode ser uma boa oportunidade para a Sony tirar vantagem da situação, assim como fez no anúncio do preço do PS4 - na época, US$ 100 mais barato que o Xbox One. Um vazamento recente na Amazon do Canadá apontava que o dispositivo pode custar US$ 800, o que colocaria em cheque a estratégia da Sony em alcançar uma boa parcela de donos do PlayStation 4.

O mercado de realidade virtual deve movimentar o equivalente a US$ 5,1 bilhões em 2016 com a venda de aparelhos da categoria, segundo dados da SuperData. Em primeiro lugar aparece a Europa, que deve gerar US$ 1,9 bilhão do montante total, seguida pela América do Norte (US$ 1,5 bilhão) e Ásia (US$ 1,1 bilhão). O restante do mundo deve responder por US$ 600 milhões. No ano que vem essa quantia deve subir para US$ 8,9 bilhões e em 2018 para US$ 12,3 bilhões. Cerca de 39 milhões de pessoas se tornarão adeptas da tecnologia neste ano.

Fontes: VentureBeat, SuperData