Siemens vai demitir 4.500 funcionários

Por Redação | 08.05.2015 às 11:05
photo_camera Divulgação

O grupo industrial alemão Siemens anunciou nesta quinta-feira (7) que cortará mais 4.500 postos de trabalho. A decisão segue um momento de crise da companhia, que vem apresentando crescimento reduzido e uma demanda fraca de clientes de energia.

Os cortes se somam ao fechamento de outras 7.400 vagas já anunciado no ano passado e foi revelado junto com a divulgação de uma queda de 5% no lucro do primeiro trimestre no negócio industrial da Siemens. Além disso, o grupo com sede em Munique adotou medidas adicionais para reativar a divisão de energia e gás, assim como atividades que proporcionam pouco lucro.

As medidas fazem parte de um programa para tentar melhorar a rentabilidade da companhia, que inclui reduções de custos e uma reestruturação da carteira de atividades. O grupo emprega cerca de 340 mil pessoas no mundo, sendo que, desse total, 115 mil trabalham na Alemanha, onde a Siemens é a maior empregadora do país.

O presidente-executivo da companhia, Joe Kaeser, não disse onde os cortes serão feitos geograficamente. A Siemens precisa de cuidado ao cortar empregos na Alemanha, onde os sindicatos são fortes, e reduziu em algumas centenas os cortes de funcionários anunciados anteriormente no país em que o grupo está sediado.

O lucro líquido entre janeiro e março alcançou 3,91 bilhões de euros (US$ 4,442 bilhões), quase o triplo do resultado no mesmo período do ano passado, em parte pela venda das atividades em próteses auditivas e de eletrodomésticos.

O volume de negócios trimestral aumentou 8%, atingindo 18,05 bilhões de euros.

Fontes: Reuters, AFP