SAP dobra base de clientes S/4HANA em 2016

Por Redação | 24 de Janeiro de 2017 às 15h19

A gigante alemã de software SAP dobrou sua base de clientes na plataforma S/4HANA em 2016, revelam os resultados anuais da empresa divulgados nesta terça-feira (24). Só no último trimestre do ano, a companhia adicionou 1,3 mil usuários à plataforma – 30% deles novos clientes –, incluindo nomes como Nike e Ameco Beijing. No total, a solução já está sendo implementada por 5,4 mil clientes.

No quarto trimestre, a empresa registrou um lucro operacional de € 2,37 bilhões, um crescimento de 4% em relação ao trimestre anterior. O resultado ficou dentro das expectativas de mercado de analistas, que antecipavam um lucro entre € 2,28 e € 2,6 bilhões da SAP.

Para 2017, a companhia espera registrar uma receita entre € 23,2 e € 23,6 bilhões de euros, o que resultaria em um crescimento de 6% em relação aos resultados do ano passado. O lucro, por sua vez, está estimado entre € 6,8 bilhões e € 7 bilhões para este ano – um crescimento de 4% em relação ao lucro total de 2016.

Os resultados da empresa refletem a transição da SAP de um modelo de entrega de licenças de software para um modelo de subscrição na nuvem, capaz de gerar receitas mais "previsíveis", na avaliação da SAP. Nos resultados, a organização indicou um aumento de 40% nas assinaturas de serviços de nuvem no último trimestre do ano.

No total, receitas de nuvem e software em 2016 atingiram a marca de € 2,99 bilhões – um aumento de 7%.

Efeito Trump

Vista com preocupação por algumas organizações, a presidência de Donald Trump é um possível indicativo de bons negócios para a SAP.

Segundo a companhia, desafios para o comércio global que a nova administração dos Estados Unidos pode trazer devem levar a uma maior adoção de ferramentas de planejamento de negócios – uma das áreas de expertise da alemã, que oferece soluções para áreas como recursos humanos, gestão de gastos e supply-chain.

"As questões geopolíticas combinam bem com nossas forças", afirmou Bill McDermott, executivo-chefe da SAP à Reuters. "É contra-intuitivo, mas é assim que funciona com a SAP". O executivo, no entanto, avaliou que ainda é cedo para prever os impactos da política econômica nacionalista defendida por Trump, mas se diz "menos pessimista" do que a maioria.

O resultado disso foi um revisão para cima das receitas esperadas para 2020. Agora, a companhia espera atingir receitas entre € 28 bilhões e € 29 bilhões em três anos, um valor superior a projeção anterior, que esperava algo entre € 26 e € 28 bilhões.

Via: Reuters, ZD Net

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.