São Paulo ganha primeira loja Microsoft da América do Sul

Por Rafael Romer | 29 de Abril de 2015 às 14h17

A semana está agitada para a Microsoft: enquanto a matriz realiza seu maior evento global de desenvolvedores nesta quarta-feira (29), o Microsoft Build, São Paulo ganhou a primeira loja da América Latina especializada em vender produtos da empresa, no Shopping Eldorado.

Mas longe da gritaria e barulho causados pela inauguração da segunda loja brasileira da Apple, no último sábado (18), também em São Paulo, a Microsoft manteve a abertura discreta: só alguns convidados e curiosos que passaram pelo shopping participaram de uma cerimônia simbólica de abertura e puderam ser vistos no local.

O projeto da Microsoft, no entanto, vai bem além: a loja paulistana é a primeira de uma série de 100 lojas que deverão ser abertas em todo o país até o fim de 2016. Só nos próximos dois meses, 50 antigas lojas da Nokia serão reformadas e transformadas em lojas-franquias da Microsoft. As primeiras devem focar em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, mas todas as regiões, exceto o Sul, estão no mapa dessas primeiras inaugurações.

O Brasil é atualmente um dos cinco principais mercados da Microsoft no mundo e foi o primeiro país da América Latina a ter suas lojas Nokia migradas para Microsoft Stores. A estratégia deve seguir acontecendo em outros mercados da região, mas ainda não há datas específicas para isso acontecer.

A principal estratégia da Microsoft com as lojas nacionais é aproximar seus produtos do consumidor através de uma experiência de varejo que permita que o usuário conheça melhor as linhas de produtos e ofertas da empresa. Dentro das lojas, os consumidores encontram smartphones Lumia, produtos da linha Xbox, além de softwares como Skype e o Office 365.

"O que muda é que com lojas você consegue se aproximar do consumidor, consegue distribuir rapidamente os seus produtos para os pontos de venda, então com isso o consumidor com certeza vai ter contato com os produtos que a Microsoft lança no mercado brasileiro de maneira mais rápida", explicou o diretor geral da Microsoft Mobile Brasil, Carmini Silvestri.

As lojas também terão um papel importante para os próximos passos da Microsoft, que se prepara para apresentar uma nova versão de um dos seus principais produtos: o Windows 10. Com o novo sistema operacional, a empresa buscará integrar todas suas plataformas, como Xbox, smartphones e PCs, e os pontos de venda físicos deverão servir como um espaço para usuários experimentarem a unificação dos produtos.

"Um dos objetivos da loja é mostrar essa história conectada no ponto de venda, onde o consumidor pode ter contato com isso, saber o que é o Windows 10, como ter todos os dispositivos conectados e acessá-los na nuvem", afirmou Silvestri. "O consumidor quer degustar isso, então para facilitar a interação com ele, vamos disponibilizar isso nas lojas".

Para isso, parte das lojas da Microsoft também estará equipada com algumas tecnologias incomuns no varejo brasileiro, como prateleiras inteligentes. Kinects montados no teto da loja serão capazes de detectar quando um usuário interage com um produto em específico e ativarão a reprodução de um vídeo do produto em uma tela logo à frente da prateleira. Na sessão do Xbox da loja, por exemplo, sempre que o visitante pegar a caixinha de um jogo, o trailer do game começará a rodar na TV.

Além disso, os Kinects também servirão para fazer um "mapa de calor" da loja, identificando como os consumidores se comportam no espaço para a otimização do display de produtos no ambiente.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.