Samsung vai investir US$ 18,6 bilhões na fabricação de chips e displays

Por Redação | 04.07.2017 às 10:17

A Samsung anunciou nesta terça-feira (04) um investimento de US$ 18,6 bilhões em suas fábricas de chips de memória e displays na Coreia do Sul. A ideia, claro, é ampliar a posição de dominância que a companhia já ocupa em ambos os mercados, além de garantir que a demanda cada vez maior dos clientes e parceiros seja atendida, sem riscos de falta ou dificuldades de entrega.

A companhia já investe cerca de US$ 10 bilhões anuais em seus esforços de produção de componentes. Neste ano, entretanto, a demanda mais alta levou a números de faturamento recordes, alavancando significativamente o lucro da empresa, o que levou à quase duplicação do aporte a ser colocado. O montante será usado na abertura de novas fábricas e ampliação de plantas atuais.

Além disso, o dinheiro será aplicado única e exclusivamente na Coreia do Sul, país que é a casa da Samsung. O investimento deve criar quase 500 mil empregos, no que pode ser considerado uma parceria com o governo local, com seu presidente, Moon Jae-in, trabalhando ativamente ao lado de companhias do país para que elas realizem investimentos internos.

O clima político também facilita essa aplicação, com políticas de união entre governo e a iniciativa privada. Entretanto, não se deve esquecer o fato de que o vice-diretor da Samsung, Jay Y. Lee, atualmente está em meio a um turbulento processo em que é acusado de oferecer propina para a antiga presidente da Coreia do Sul, Park Guen-hye, em troca de vantagens para sua empresa. Ele está preso e aguarda julgamento.

A tensão, porém, já foi deixada para trás e a Samsung deseja andar para a frente. A empresa anunciou também que vai abrir uma nova linha de produção de memórias NAND em sua fábrica na cidade de Xi’na, na China, e também a construção de uma nova unidade nos Estados Unidos, com gastos estimados de US$ 380 milhões.

Na última semana, a empresa disse que deseja abrir a maior fábrica de displays OLED do mundo na China. A Samsung, atualmente, domina o mercado desse tipo de tecnologia, com mais de 95% de market share, e acredita que a tecnologia de tela será o novo padrão. Sendo assim, deseja se antecipar às tendências e garantir não apenas seu domínio, mas também a entrega adequada de produtos, principalmente diante da possibilidade de os novos iPhones também utilizarem esse tipo de componente.

Fonte: Reuters