Samsung vai bloquear unidades remanescentes do Note7

Por Redação | 08 de Dezembro de 2016 às 23h51
photo_camera Mr. Ni 666666

Que baita dor de cabeça o Galaxy Note7 deu para a Samsung, hein? Para tentar conseguir que todos os aparelhos sejam devolvidos para a fábrica, a sul-coreana anunciou que vai desligar oficialmente todas as unidades remanescentes do aparelho, ou seja, que ainda não foram devolvidas no processo de recall.

A medida já foi anunciada para a Nova Zelândia, Austrália, Canadá e Estados Unidos. Nos países da Oceania, o desligamento ocorrerá no próximo dia 15. Já no Canadá, o processo iniciou hoje (8). Quanto aos EUA, é possível que a desativação do modelo ocorra na próxima semana. Isso significa que nenhum aparelho suportará realizar chamadas telefônicas, nem se conectar via Wi-Fi ou Bluetooth.

Segundo o The Verge, a operadora americana US Cellular respondeu a um de seus clientes quanto ao estado atual do aparelho, e revelou que a "Samsung vai modificar o software para impedir que o Galaxy Note7 seja recarregado. O telefone vai deixar de funcionar".

Apesar disso, a Samsung ainda não publicou nenhum comunicado oficial para os usuários dos Estados Unidos.

Para a companhia, já passou tempo suficiente desde o primeiro recall até hoje. É necessário que todos os clientes retornem os aparelhos para a fábrica, já que o dispositivo é potencialmente nocivo, pois corre riscos de explodir. Até o departamento de aviação dos Estados Unidos já baniu o Note7 das aeronaves.

Esta seria a última tentativa da Samsung para conseguir recuperar os 285 mil Note7 envolvidos no processo de Recall que ainda estão faltando.

Via GSM Arena

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.