Samsung pode estar trabalhando em híbrido de notebook e phablet

Por Redação | 26.05.2015 às 10:21

As fabricantes de acessórios e dispositivos móveis já tentaram de diversas maneiras transformar tablets em algo semelhante a notebooks, ou vice-versa. Mas nem mesmo os melhores teclados para iPad ou ultrabooks conversíveis chegam perto da ideia um tanto bizarra, mas completamente plausível, que foi registrada pela Samsung em uma patente de 2014.

Unindo as funcionalidades de phablet e computador, a empresa sul-coreana imaginou um aparelho que pudesse rodar até mesmo dois sistemas operacionais, de acordo com o modo de operação. Em sua versão mobile, o dispositivo funcionaria com Android, mas ao ser encaixado em uma base, que nada mais é do que um case de notebook vazio, passaria a rodar Windows, a partir de uma tela e controlado por um teclado convencional.

Voltado para o mercado de trabalho, o dispositivo teria configurações robustas, de forma a garantir o funcionamento ideal dos dois sistemas operacionais, que poderiam rodar até ao mesmo tempo. De acordo com a vontade do usuário, seria possível usar o phablet acoplado ao notebook como um touchpad, com atalhos para aplicativos no Windows, ou em sua versão Android comum, permitindo o acesso rápido a arquivos e a transferência deles para a plataforma da Microsoft.

É um sistema semelhante, por exemplo, ao do Asus Padfone, só que mais simples. No caso do aparelho que chegou ao mercado, mas ganhou pouca tração devido ao alto preço, um smartphone comum poderia se transformar em tablet quando encaixado a um suporte com bateria estendida e tela maior. Esse conjunto poderia ser acoplado a uma doca com mouse e teclado, transformando-se em um notebook. A diferença é que, nesse caso, somente o sistema operacional Android era usado.

Patente Samsung Phablet Notebook

A questão do preço, inclusive, pode ter sido o motivo pelo qual o dispositivo, ou versões dele, ainda não viram a luz do dia. O custo de desenvolvimento envolvido em um aparelho dual boot, claro, se traduziria em valor final para o consumidor, sem falar na necessidade de compra de uma doca para transformação em notebook, que faria esse total aumentar ainda mais.

No final das contas, poderia valer mais a pena a compra separada de um smartphone topo de linha e um notebook convencional, principalmente nos últimos meses, quando a sincronia entre sistemas operacionais se transformou em uma das palavras de ordem para empresas como Microsoft e Apple. Dispositivos do tipo já estão conectados, mas eles não precisam necessariamente funcionar a partir de um único aparelho.

Como sempre, é importante lembrar que o registro de patentes não necessariamente significa que uma tecnologia está sendo preparada para lançamento. Muitas vezes, a obtenção de documentos desse tipo serve apenas como uma medida de proteção de marca, para que uma companhia possa ter propriedade sobre suas próprias tecnologias e até mesmo as licenciar para terceiros, recebendo um determinado valor por isso. A Samsung não se pronunciou oficialmente sobre a possibilidade de lançamento do híbrido entre phablet e notebook.

Fonte: SlashGear