Samsung mostra sinais de recuperação no mercado

Por Redação | 07.04.2015 às 12:10

Finalmente, as vendas e os lucros da Samsung parecem estar se estabilizando. Essa é uma boa notícia, que aumenta as esperanças de que a empresa sul-coreana consiga sair da complicada situação no mercado de smartphones.

Nesta terça-feira (07), a empresa anunciou que prevê um lucro operacional de cerca de US$ 5,4 bilhões para o trimestre que cobre os meses de janeiro a março deste ano. Mesmo que o número aponte uma queda de 31% em relação ao mesmo período do ano anterior, ele ainda é o mais forte dos três últimos trimestres.

Além do lucro, as vendas também devem ser mais baixas neste primeiro trimestre, com uma queda esperada de 12% na comparação anual, chegando a US$ 43,1 bilhões.

Enquanto as vendas de dispositivos ficam abaixo do esperado pelos analistas, o lucro superou as previsões, empurrando em 0,7% as ações da Samsung em Seul, na Coreia do Sul.

Vale lembrar que os números descritos são apenas uma estimativa preliminar da empresa, que ainda vai divulgar o seu relatório financeiro oficial nas próximas semanas.

Guerra dos smartphones

Apesar de ainda não ter divulgado o lucro específico de cada divisão da companhia, sabemos que há alguns anos a Samsung conta com o seu setor de smartphones para engordar os lucros. A forte presença nos principais mercados do mundo, entre eles a China, ajudou a colocar a empresa no topo e torná-la uma das maiores e mais reconhecidas marcas de tecnologia do mundo.

Porém, a forte concorrência no mercado de smartphones fez a sorte da empresa virar. A Samsung perdeu terreno para a Apple e Xiaomi – uma empresa que tem apenas cinco anos de idade – e os analistas têm pouca esperança de um retorno triunfal a uma posição dominante.

Além do crescimento no número de concorrentes, o fracasso nas vendas do Galaxy S5 fez com que a empresa tivesse um ano difícil em 2014. Em resposta ao ceticismo do mercado, a sul-coreana está trabalhando para enxugar a sua linha de smartphones e está apostando em aparelhos de baixo custo para dominar o mercado na Índia; e, na outra ponta, aposta no novo Galaxy S6 para esquentar as vendas dos flagships.

Apesar disso, ela sabe que nem só de smartphones se vive e por isso também está contando com o crescimento de outros departamentos, como o de semicondutores e outras tecnologias. A companhia tem sido apontada como a escolhida para produzir chips de smartphones de última geração para a Apple, além de um relato recente de que a Qualcomm poderia ter se tornado cliente da asiática.

Fonte: CNN Money