Samsung investe em “caminhões transparentes” para melhorar segurança no trânsito

Por Redação | 22.06.2015 às 10:29

Mais um conceito daqueles que são apenas imaginados por artistas ou pensadores do futuro pode acabar se tornando realidade bem em breve. A Samsung está em busca de aprovação para um conceito de “caminhão transparente”, que serviria para aumentar a segurança nas estradas.

A novidade foi baseada em uma ideia semelhante, apresentada em 2009 por designers do estúdio russo Art Lebedev. O conceito chega a ser simples – uma câmera instalada na parte frontal do veículo envia imagens para telas na parte traseira e mostra, em tempo real, o que se passa diante do caminhão. Assim, os motoristas que vêm atrás dele saberiam exatamente o momento de realizar uma ultrapassagem em uma via de duas mãos, trazendo mais segurança para si e também para outros carros que estejam vindo em direção contrária.

O sistema apresentado pela Samsung, porém, traz diferenças em relação ao que foi apresentado originalmente pelos russos. O protótipo da marca sul-coreana, por exemplo, utiliza um conjunto de quatro displays em vez de uma única tela. O uso da mesma tecnologia que aparece em outdoors eletrônicos, por exemplo, garante que a luz do sol não seja um fator e que o mecanismo tenha bastante eficiência energética e possa ser visualizado mesmo a grandes distâncias.

A marca espera que o chamado Safety Truck não tenha problema em ultrapassar as barreiras regulatórias na Argentina, onde está sendo desenvolvido, de forma que possa, assim que possível e ainda neste ano, ser aplicado nas estradas. A ideia final é reduzir os altos índices de acidentes ocorridos nas estradas, onde as mortes acontecem, principalmente, por exposição ao risco de realização de ultrapassagens em pistas de mão dupla e colisões com veículos que estão vindo na direção contrária.

Nas imagens em vídeo, a ideia aparece aplicada em caminhões da própria Samsung. Parece, porém, pouco provável que ela seja adotada em grande escala, pois se trata de uma campanha de conscientização que, apesar de reduzir o número de acidentes, não deve trazer muitos benefícios financeiros para as empresas de transporte. Sendo assim, infelizmente, ela deve acabar sendo pouco aplicada no mundo real.

Fonte: The Verge