Samsung investe alto em empresa da Internet das Coisas

Por Redação | 19 de Maio de 2016 às 08h19

O interesse da Samsung no mundo da Internet das Coisas parece envolver ainda mais comprometimento depois que a empresa foi anunciada como a líder de uma rodada de investimentos na Afero, uma empresa que fabrica chips Bluetooth para equipamentos conectados. A startup norte-americana anunciou a conclusão de um aporte financeiro de US$ 20,3 milhões para expansão de seus serviços e ofertas para o mercado.

O dinheiro veio a partir de um fundo chamado Catalyst, criado pela Samsung para alavancar tecnologias inovadoras nos setores mobile, computação nas nuvens e Internet das Coisas. A fabricante é acompanhada de outras empresas com a mesma abordagem, como a Presidio Ventures, a Fenox Venture Capital e a Sanshin Electronics, todas interessadas em entrar de cabeça nesse mercado.

O que diferencia a Afero de simplesmente uma fabricante de componentes é sua abordagem. A empresa produz não apenas o chip Bluetooth, mas também todas as APIs para que dispositivos se conectem entre si com segurança e qualidade. Além disso, também possui as ferramentas de desenvolvimento de softwares para dispositivos da Internet das Coisas, com o pensamento em conectividade e integração.

Um dos fundadores da Afero é Joe Britt, ex-engenheiro do Google e um dos principais responsáveis pelo sistema operacional Android. É justamente do trabalho com a plataforma que veio a ideia de criar um sistema unificado, que conecte, de forma simples, todos os aparelhos, ao contrário do que acontece no ramificado mundo mobile e começa a existir também na Internet das Coisas. Ao criar um conjunto único de ferramentas, ele anseia iniciar um padrão, como o HTML nos primórdios da rede.

Mais do que isso, a ideia é deixar que as configurações relacionadas à proteção e segurança da rede fiquem a cargo das fabricantes, com os usuários mexendo nisso se assim desejarem. O objetivo é descomplicar as coisas e evitar problemas como os que acontecem com roteadores, por exemplo, que são grandes portas de entrada para hackers justamente devido à complexidade de seus sistemas de proteção e à falta de conhecimento por parte dos utilizadores, o que acaba resultando em redes pouco seguras.

Tudo parece estar dando certo e, além dos chips, a Afero trabalha também ao lado de seguradoras no desenvolvimento de um sensor de umidade que possa detectar vazamentos em residências. Além do investimento da Samsung, a empresa também já recebeu aplicações de empresas de diferentes nichos, desde a fornecedora de soluções de IT para o setor de saúde Infocom até a desenvolvedora de games Bandai Namco, que deseja criar brinquedos conectados baseados em suas franquias.

Fonte: Forbes

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.