Samsung formaliza recall do Galaxy Note 7 nos EUA

Por Redação | 15.09.2016 às 18:08

Depois de algumas semanas de investigação, a Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos (CPSC, na sigla em inglês), anunciou formalmente um recall do Samsung Galaxy Note 7 nesta quinta-feira (14).

A notícia é um alívio para consumidores norte-americanos que queriam devolver ou substituir o seu smartphone, mas se deparavam com respostas confusas e desencontradas por parte da Samsung. De acordo com o documento da CPSC, o recall cobre cerca de 1 milhão de dispositivos.

"Os consumidores devem parar imediatamente e desligar os dispositivos Galaxy Note 7 adquiridos antes do dia 15 de setembro de 2016", recomenda a Comissão em seu comunicado. "Entre em contato com a operadora de telefonia móvel, ponto de venda, ou Samsung.com onde você comprou o dispositivo para receber gratuitamente um novo Galaxy Note 7 com uma bateria diferente, um reembolso ou um novo dispositivo substituto."

O recall da CPSC também nos atualizou a respeito do número de incidentes relacionados ao smartphone: agora são 92 casos registrados, incluindo 26 relatos de queimaduras e 55 de danos materiais. Companhias aéreas de diversos países já proibiram o uso do Note 7 em voos, e até mesmo a Autoridade de Transporte Metropolitano de Nova York pediu para que as pessoas não utilizassem o gadget nos ônibus e metrôs da cidade.

Uma atualização de software liberada pela Samsung para os proprietários do Galaxy Note 7 na Coreia do Sul no início desta semana reduz a capacidade da bateria em 60%, supostamente para evitar o superaquecimento e eventual combustão da bateria. O update, no entanto, é uma solução paliativa e ainda não está disponível para clientes de outros países.

Fonte: US CPSC