Samsung cancela projeto de tablet dedicado ao consumo de mídia

Por Redação | 06 de Agosto de 2015 às 13h50

Revolucionar a forma como assistimos televisão e acabar com o controle remoto era o intuito do projeto “Experiência Perfeita”, que estava sendo desenvolvido pela Samsung desde 2013. No passado, mesmo, pois nesta quarta-feira (5), veio a informação de que a empreitada foi cancelada pela fabricante coreana antes mesmo de ver a luz do dia, com boa parte de seus funcionários sendo demitida no processo.

A ideia da empresa era criar um aparelho tecnológico e revolucionário. Basicamente, seria um tablet com funções de configuração do televisor, streaming de conteúdo, acesso a redes sociais e exibição de guias de programação. Soa como um dispositivo comum, mas a diferença, para a Samsung, é que esse não seria um aparelho multifuncional, com centenas de aplicativos e refletindo o gosto de um único usuário, mas sim, um gadget para ficar na mesa de centro e ser compartilhado, como o próprio controle remoto.

O PX, como vinha sendo chamado devido à sigla em inglês, “Perfect Xperience”, estava sendo desenvolvido desde 2013. A Samsung, por exemplo, já havia chegado a uma ideia básica de interface e estava começando a entender de que maneira a tal “experiência perfeita” poderia mudar a vida e o consumo de conteúdo dos usuários. A conexão a dongles de conteúdo e set-top boxes também estava sendo estudada, como forma de integrar ainda mais a experiência.

Mas o sonho, aparentemente, acabou. O projeto nunca foi anunciado oficialmente, e agora, seu cancelamento também vem por meio de fontes ligadas a ele. A ideia havia começado com a aquisição da Boxee, uma startup de tecnologia focada justamente no mercado de TVs. Agora, todos os funcionários da empresa comprada, incluindo seu diretor Avner Ronen, foram demitidos ou deixam a Samsung. O cancelamento do projeto aconteceu em meados de julho.

Boxee

Para quem não conhece, a Boxee é a responsável pelo set-top Boxee Box, que, inclusive, está disponível no Brasil pelas mãos da D-Link desde 2011. O aparelho foi um dos pioneiros na onda de conectar televisores à internet, oferecendo acesso a serviços de streaming de conteúdo e também a leitura de arquivos de mídia por meio de portas USB ou leitor de cartão SD. O design diferentão – parecia que a caixa estava incorporada à mesa – chamava a atenção, mas o dispositivo logo perdeu espaço quando esse segmento cresceu e as prateleiras foram inundadas por opções mais baratas e fabricadas por empresas de renome.

Desde a aquisição pela Samsung, a equipe da Boxee trabalhava de seus escritórios originais dos tempos de startup, em Nova York, e de forma isolada ao restante da estrutura da companhia. Originalmente, o anúncio do PX estava marcado para acontecer em janeiro deste ano, durante a CES. Mas o produto não estava pronto e, na sequência, foi adiado para o final deste ano. Um novo atraso, com uma previsão para meados de 2016, foi a gota d’água.

Entre as razões para o cancelamento, apontadas pelas fontes, estão o fracasso de negociações com parceiros, principalmente serviços de streaming, que criaram resistência à proposta de integração da Samsung. A empresa queria entregar uma solução única, sem vários aplicativos, mas questões relacionadas à proteção de conteúdo acabaram jogando areia nesse ideal.

Executivos da Samsung e membros renomados das equipes de smart TVs da empresa – muitos deles mantidos no escuro sobre o projeto – também levantaram questões sobre os custos e a relevância do dispositivo. Nunca ficou claro, por exemplo, se ele poderia ser conectado aos televisores já existentes ou se viria anexado a uma nova categoria deles, e a própria diretoria da empresa coreana parecia alternar entre as duas possibilidades, sem uma definição.

No final das contas, o PX acabou sendo vítima do processo de reorganização interna da Samsung. Com as vendas abaixo do esperado do Galaxy S5 e a grande perda de mercado sofrida com a chegada dos iPhones 6, a companhia coreana teve de limar muita coisa, desde muitos aparelhos mais baratos até outros projetos em desenvolvimento. A morosidade no andamento do controle remoto futurista, então, acabou levando-o ao cancelamento.

Fonte: Variety

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.