Saída do Reino Unido da UE pode tornar TI mais cara na América Latina

Por Redação | 29 de Junho de 2016 às 07h51

Com a saída do Reino Unido da União Europeia, o movimento, batizado como Brexit, acabou acarretando diversas mudanças imediatas. Para se ter dimensão de alguns dos impactos gerados, a Libra despencou e o setor de ações sofreu uma queda importante nesta terça-feira (28).

Pensando em tudo isso, era previsível que até mesmo o mercado latino-americano começasse a sentir alguns desses efeitos, principalmente no setor de TI, que deverá se tornar mais caro. Porém, de acordo com Ignacio Perrone, gerente da indústria de transformação digital da Frost & Sullivan, inicialmente é necessário olhar para os laços existentes entre as regiões: "Embora a situação varie de país para país, em termos gerais, o Reino Unido não é muito elevado no ranking de destinos de exportação ou de fontes de importação para países latino-americanos".

Dessa forma, segundo o especialista, ainda que alguns efeitos possam ser sentidos, os impactos não deverão ser tão grandes, exceto se for levada em consideração a possível valorização do dólar. Para o analista Sebastian Menutti, "particularmente para o mercado de tecnologias de informação e comunicação da América Latina, pode haver algumas consequências a curto e médio prazo. Como resultado dos muitos investidores à procura de investimentos de qualidade, é esperado que o dólar se valorize frente às moedas locais dos países latino-americanos”.

Se isso acabar se concretizando, é possível que haja um cenário de retração da tecnologia no mercado regional, que já vem sofrendo os efeitos das variações cambiais. De qualquer maneira, o processo de saída da União Europeia pode demorar cerca de dois anos, o que talvez garanta algum tempo para a preparação para as mudanças que devem chegar a todos.

Fonte: CW

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.