Rodrigo Kede retorna à IBM menos de um ano depois de ir para à Totvs

Por Redação | 11 de Janeiro de 2016 às 10h04

Depois de menos de um ano longe da IBM para trabalhar no cargo de diretor-presidente da Totvs, Rodrigo Kede está de volta à companhia norte-americana para liderar suas ações na América Latina. A nomeação de Kede como Gerente Geral da América Latina começa a ser válida nesta segunda-feira (11).

A contratação de Kede visa substituir José Décurnex, que está de saída da IBM por conta de problemas de família no Uruguai. Décurnex trabalhou por 28 anos na IBM. O retorno de Kede acontece de maneira surpreendente, visto que na última quarta-feira (6), a Totvs comunicou sua saída devido a um "problema de saúde" com "impactos pessoais e familiares". Menos de uma semana depois, Kede já é anunciado como executivo da IBM.

A dúvida sobre o assunto é se Kede teve seus problemas de saúde solucionados em tão pouco tempo para poder assumir o cargo na IBM ou se essa foi apenas uma desculpa criada pela Totvs para informar a saída do executivo e diminuir o impacto da ausência dele.

De acordo com informações, a decisão de deixar a Totvs foi tomada no início de dezembro. No curto espaço de tempo em que trabalhou na companhia brasileira especializada em ERP, ele auxiliou no processo de integração da Bematech e foi o responsável pelo desenvolvimento de alguns trabalhos no laboratório de inovação da Totvs, localizado no Vale do Silício. Ao assumir o cargo, em julho do ano passado, Kede fazia parte do programa de transição de três anos, período em que dividiria as principais decisões com o fundador da Totvs, Laércio Cosentino, até assumir o controle total da empresa.

De acordo com Décurnex, a trajetória e liderança de Kede como executivo "são notórias". "Tenho certeza que vocês estão nas melhores mãos para continuar construindo uma IBM América Latina talentosa, focada e imbatível, dedicada ao sucesso de nossos clientes e ao progresso de nossos países", escreveu o antigo gerente geral da empresa. Kede entrou na empresa em 1993 como estagiário. Aos 33 anos assumiu o posto de CFO, aos 40 esteve no comando das operações no Brasil e em janeiro de 2015 trabalhou no cargo de vice-presidente em nível global.

Via Baguete

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.