Rival do Uber nos EUA quer toda sua frota autônoma até 2022

Por Redação | 19.09.2016 às 11:16 - atualizado em 19.09.2016 às 11:26

A Lyft, uma das principais concorrentes do Uber, principalmente no mercado americano, está com o foco direcionado aos carros autônomos. Em uma publicação na plataforma social Medium, o cofundador da empresa, John Zimmer, disse acreditar que em cinco anos a maior parte da frota da Lyft nos Estados Unidos será autônoma.

Para tal, a companhia terá ajuda da General Motors, com quem firmou uma parceria no início deste ano, para garantir uma rede on demand de carros autônomos. Em agosto, a montadora até chegou a fazer uma oferta pela aquisição da empresa de serviços de transporte, que foi prontamente recusada.

Os esforços da Lyft para tal estão divididos em três fases. Na primeira delas, carros semi-autônomos estarão disponíveis na frota da empresa em 2017, mas só irão conduzir passageiros ao longo de rotas fixas em que a tecnologia será capaz de navegar.

Na segunda fase, com a tecnologia mais madura, os carros semi-autônomos irão navegar mais do que apenas nas rotas fixas. Já na terceira e última etapa, prevista para 2022, todas as corridas da Lyft serão conduzidas por um veículo totalmente autônomo

Na publicação Zimmer também citou Elon Musk, CEO da Tesla, que disse acreditar que a transição para carros autônomos irá acontecer através de uma rede de donos desses veículos, que irão alugá-los a outros usuários. “Elon está certo, uma rede de carros é crítica, mas a transição para um futuro autônomo não irá ocorrer primariamente por conta de carros de indivíduos”, corrigiu o executivo. “Será mais prático e atraente acessar carros autônomos quando eles fazem parte de uma frota automóvel da Lyft.”

Outra previsão do co-fundador da Lyft é que em 2025 os cidadãos vivendo nas maiores cidades dos Estados Unidos não vão mais ter carro próprio. Isso porque comprar carro significa também pagar gasolina, seguro, estacionamento e manutenção. ‘’Quando os veículos autônomos chegarem de vez, abaixo do custo de propriedade de carro, a maioria das pessoas vai parar completamente de usar veículos comuns’’, acredita Zimmer.

Fonte: Bit Magazine