Rival da Uber, Karhoo torra US$ 250 mi de investimentos e fecha as portas

Por Redação | 08 de Novembro de 2016 às 12h44
Tudo sobre

Uber

Saiba tudo sobre Uber

Ver mais

Hoje em dia, todo mundo quer morder uma fatia do mercado de transportes privados dominado pelo Uber. Mas competir com a startup norte-americana não é fácil e de repente boas ideias acabam sucumbindo na falta de planejamento, investimento e tração no mercado. Foi o que aconteceu nesta terça-feira (08) com a Karhoo.

A ideia da empresa era boa: um app agregador capaz de listar as tarifas de vários serviços como o Uber para que o usuário escolhesse o mais em conta. Mas isso não foi suficiente e os funcionários já reclamavam de salários atrasados há algumas semanas. O fim das operações da Karhoo se tornou iminente nesta segunda-feira (07) quando a empresa anunciou o encerramento das operações do departamento de pesquisa e desenvolvimento alegando falta de dinheiro para pagar os funcionários.

Na manhã de hoje, o pior aconteceu e a Karhoo confirmou o fechamento de suas portas. A startup já havia levantado cerca de US$ 250 milhões em investimentos e tinha planos de expandir suas operações para Nova Iorque e Singapura depois de se consolidar em Londres. Na capital britânica, a empresa já operava em parceria com empresas como Addison Lee e ComCab e contabilizava um total de 200 mil carros.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Apesar disso, a comissão de 10% cobrado pela empresa não foi suficiente para manter sua estrutura funcionando. Associe isso ao fato de seu app só ter tido cerca 100 mil downloads na Play Store e temos uma noção que faltou penetração no mercado para que a iniciativa fosse bem-sucedida.

Dessa forma, a Karhoo acabou se tornando mais uma vítima da Uber, que já arrecadou US$ 10 bilhões em investimentos e atualmente é avaliada em US$ 60 bilhões. A empresa, inclusive, segue em ritmo acelerado de expansão e não mostra sinais de que vai parar tão cedo.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.