Reunião entre CEOs da Oracle e Google não resolve caso de uso do Java no Android

Por Redação | 18 de Abril de 2016 às 18h10

Após meses de briga entre a Google e a Oracle sobre o uso da tecnologia Java, os CEOs das duas empresas se encontraram para discutir o problema. Sem sucesso.

Sundar Pichai, CEO do Google, e Safra Catz, CEO da Oracle, passaram seis horas juntos em uma reunião para tentar resolver se o uso da tecnologia Java no sistema Android, sem autorização segundo a Oracle, realmente representa uma multa de US$ 9 bilhões (cerca de R$ 34 bilhões) para o Google. Como as partes não chegaram a um acordo, o embate deve seguir para os tribunais.

A questão é um pouco mais complicada do que parece. O Google criou o Android antes da empresa de buscadores ser subsidiária da Alphabet e antes da Oracle comprar a Sun Microsystems, responsável pela linguagem Java. A briga pelo uso do Java sem consentimento no Android começou após a fusão das empresas.

Embora a Oracle já tenha vencido uma disputa judicial contra o Google em 2015, a Suprema Corte norte-americana negou a reversão do resultado de uma disputa em 2012, que diz que as APIs do Java podem ser utilizadas mediante copyright. Esse mesmo juri, porém, não foi capaz de decidir se o uso do Java pelo Google é "justo" ou não.

Por causa dessa indecisão, as duas companhias devem se enfrentar nos tribunais novamente em maio. Ainda que uma das duas saia vencedora, a outra parte poderá apelar a decisão para uma corte mais alta, dando continuidade ao processo. Ou seja, essa novela da Oracle contra o Google está longe de acabar.

Via The Register

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.