Resumão: os 8 maiores anúncios da conferência da Microsoft nesta terça-feira (6)

Por Caio Carvalho | 06.10.2015 às 14:05 - atualizado em 06.10.2015 às 15:17

Na manhã desta terça-feira (6), a Microsoft realizou um evento em Nova York, nos Estados Unidos, onde apresentou novos dispositivos da família Windows. As novidades variam desde acessórios menores, como a pulseira inteligente Band, até aparelhos mais robustos e complexos, como o HoloLens e o Surface Book.

Se você perdeu a videoconferência, separamos um resumo com os principais anúncios da companhia. Veja abaixo.

Windows 10: 10 semanas e 110 milhões de dispositivos

Esse é um número impressionante, principalmente se levarmos em consideração que o sistema foi lançado há pouco mais de dois meses. Isso mostra que a plataforma tem agradado os usuários e empresas, que aderiram ao software mais rapidamente do que em versões anteriores, como o Windows 8. Além disso, a empresa revelou que mais de 650 bilhões de páginas da web já foram acessadas pelo novo navegador Edge, sucessor do Internet Explorer, e que o streaming no Xbox One via Windows 10 equivale a 120 anos de gameplay.

Novos apps universais no Windows 10

Facebook no Windows

Os chamados apps universais, que unificam as contas e programas do usuário em uma mesma experência de funconamento, ganhou novos adeptos. São eles o Uber, Audible e algumas das ferramentas mais famosas do Facebook, como o Messenger e o Instagram. Pode parecer absurdo, mas o aplicativo de fotos comandado pela equipe de Mark Zuckerberg não recebia uma atualização no Windows Phone (agora Windows 10) há quase dois anos. Então, nada mais justo do que trazer esse e outros serviços para a nova fase da plataforma. Leia mais.

HoloLens

Sony, Facebook, Samsung e Valve são algumas das empresas que estão desenvolvendo acessórios de realidade virtual. A Microsoft também está nessa jogada e, no primeiro semestre do ano que vem, lançará uma versão do HoloLens para desenvolvedores. Só que ingressar nesse mercado vai custar caro: US$ 3.000. Além do preço, a empresa exibiu a demo do Project X-ray, um novo game criado para o headset. Leia mais.

Microsoft Band

Microsoft Band

Sob o slogan "vá fazer grandes coisas", a nova geração da pulseira Band foi anunciada. Focado em design e funcionalidade, o aparelho ainda oferece uma proposta exclusiva para quem pratica atividades físicas, incluindo recursos como GPS, contador de calorias e suor, agenda e um recurso inédito no produto, o barômetro, que adiciona novos dados à sua rotina de exercícios. O gadget tem previsão de lançamento para o final de outubro e custará US$ 249. Leia mais.

Os novos Lumia 950 e 950 XL

Lumia 950

Outro grande anúncio do keynote da Microsoft é a entrada da companha no mercado high-end de smartphones. Para tal, foram revelados o Lumia 950 e o Lumia 950 XL. Ambos possuem configurações robustas, que incluem processador Qualcomm Snapdragon hexa-core e octa-core de até 3 GB de memória RAM, tela de 5,2 e 5,7 polegadas e câmera traseira de 20 megapixels com tecnologia PureView. Os aparelhos chegam às lojas em novembro por US$ 549 e US$ 649. Leia mais.

Surface Pro 4

Surface Pro 4

O que já era bom, ficou ainda melhor. Isso porque foi anunciado o novo Surface Pro 4 que, seguindo a tendênca do iPad Pro, revelado há alguns dias, traz uma tela gigante de 12,3 polegadas e foco no ambiente profissional. De acordo com a Microsoft, o tablet é 30% mais rápido que o modelo anterior e 50% mais rápido que o MacBook Air. E para contra-atacar a Apple Pencil, o produto também terá uma caneta própria, a Surface Pen. O dispositivo chega ao mercado ainda neste mês por US$ 899. Leia mais.

Display Dock

Display Dock

Os smartphones facilitam bastante nosso dia a dia, mas ainda não são capazes de substituir os desktops. Para reduzir o abismo entre uma plataforma e outra, a Microsoft apresentou o Display Dock, um acessório que basicamente transforma seu celular com Windows 10 em um PC tradicional. O aparelho em miniatura vem com entradas USB, HDMI e DisplayPort, permitindo conectar monitor, teclado e mouse. Tudo isso graças ao recurso Continuum, que adapta o sistema operacional a vários tamanhos de tela e dispositivos. Leia mais.

Surface Book

Surface Book

Pegando muita gente de surpresa, a companhia fez uma bela "trollada" ao final da apresentação. Inicialmente, todos pensaram ser um notebook, que mais lembrava uma versão do MacBook da Apple. Mas na realidade trata-se do Surface Book, um híbrido entre tablet e notebook equipado com placa de vídeo NVIDIA GeForce, memória RAM GDDR5, tela de 13,5 polegadas e teclado destacável. O aparelho começa a ser vendido no final deste mês por US$ 1.500. Leia mais.