Que tal viajar em uma redoma de vidro no topo de um avião?

Por Redação | 30 de Dezembro de 2015 às 11h52
photo_camera Divulgação/Windspeed

A empresa de engenharia aeroespacial Windspeed Technologies desenvolveu o conceito de um sistema que consiste em um pequeno elevador com poltronas e uma redoma de vidro que podem ser instalados em um avião. A ideia é simples: permitir que alguns de seus passageiros tenha uma visão panorâmica do voo, subindo ao topo da aeronave e tendo uma vista bem mais ampla do que aquela permitida pela janela do veículo.

Chamado de SkyDeck, o sistema foi criado para ser utilizado jatos particulares ou mesmo como um diferencial nas primeiras classes de voos comerciais, quem sabe servindo como um algo a mais pelo qual as companhias poderiam cobrar por sua utilização. A ideia principal é deixar os voos menos entediantes, algo que pode ser ainda mais interessante em viagens extremamente longas.

“As ofertas atuais de entretenimento em voo não mudaram muito ao longo das últimas décadas”, informa a companhia na apresentação do SkyDeck em sua página oficial. “Nós queremos trazer um produto capaz de oferecer um alto nível de entretenimento para reduzir o tédio de voos longos”, completa a publicação.

Sem preocupações aerodinâmicas

Uma das dúvidas mais latentes quando se fala em uma redoma de vidro instalada no topo de uma aeronave é a possível alteração na aerodinâmica do veículo. A Windspeed garante que o desempenho do veículo permanece inalterado devido ao design e à engenharia envolvidos na construção da cobertura. Além disso, o fato de ser projetada para ficar na parte traseira do avião também contribui para evitar um aumento considerável no gasto de combustível.

Outras questões de segurança, como a da resistência da cobertura a fim de ser possível adicioná-la ao topo a aeronave, também estão sendo avaliadas. A Windspeed garante estar em contato com inúmeras fabricantes a fim de encontrar a superfície ideal para permitir que passageiros consigam ter um extra na sua experiência de voo. Mas tudo ainda está na fase das ideias, ou seja, é bem provável que o SkyDeck demore a se tornar realidade.

Fonte: Windspeed