Qualcomm pode precisar pagar multa diária na Europa após perder recurso

Por Redação | 17 de Julho de 2017 às 17h44

Acusada pela Comissão Europeia de usar métodos anticoncorrenciais para pressionar fabricantes britânicos de softwares para os celulares Icera, a Qualcomm havia pedido um recurso para que o Tribunal Geral de Luxemburgo suspendesse a decisão; contudo, a fabricante de chips perdeu o apelo e pode precisar pagar uma multa diária de 580 mil euros (equivalente a US$ 665 mil).

Segundo a empresa, a demanda da autoridade antitruste da União Europeia implicou enorme trabalho e custos financeiros estimados em pelo menos 3 milhões de euros, já que envolveu mais de 50 funcionários e 16 consultores externos. Mas para o presidente do tribunal, Marc Jaeger, “o requerente não alega que sua viabilidade financeira esteja em risco ou que sua participação no mercado possa ser substancialmente afetada”.

Jaeger também disse que “não há qualquer explicação sobre por que seria impossível buscar uma compensação pelos supostos custos financeiros que sofreria ao responder as questões”. A Qualcomm enfrenta uma segunda acusação antitruste por parte da UE, por fazer pagamentos ilegais a um cliente de grande porte para que seus chips fossem usados com exclusividade, o que estaria acontecendo desde 2011. Por isso, a fabricante de chips enfrentará multas de até 10% de seu volume global de negócios para cada caso, se for considerada culpada de quebrar as regras do bloco.