Positivo compra 50% de empresa de saúde

Por Leandro Souza | 04.04.2016 às 18:40

A Positivo Informática, fabricante paranaense de PCs e smartphones, adquiriu 50% do controle da conterrânea HI Technologies, desenvolvedora de equipamentos para monitoramento, sistemas de laudos de eletrocardiogramas, entre outros produtos.

A transação, de valor não aberto, foi realizada em janeiro e inclui o dono da Positivo, Hélio Rotenberg ao lado de Marcus Figueredo, CEO e cofundador da HI, e o CTO Sérgio Rogal Júnior no quadro societário da fabricante de equipamentos médicos.

Segundo destacou a Positivo em nota, Figueredo e Rogal permanecem na direção da companhia e, desde então, vêm trabalhando junto com a Positivo para criar as condições para que a sociedade alcance novos patamares.

"O intuito é poder contar com a experiência e a escala da Positivo sem limitar a agilidade e a capacidade criativa da HiT", afirmaram os co-fundadores da HI.

Diversos processos da companhia estão sendo revistos, desde os aspectos ligados à administração até áreas como a compra de insumos e desenvolvimento de produtos. Para apoiar os empreendedores na tomada de decisões estratégicas, está sendo criado um conselho administrativo.

Como fruto desse trabalho, além de ofertar ao mercado um portfólio completo e atualizado de produtos, em breve a empresa adquirida espera trazer ao mercado novos produtos que irão ampliar sua área de atuação.

“Nosso foco é reinventar e humanizar a tecnologia médica com a HiT e já o havíamos apresentado a diversos fundos de investimento. Quando fomos à Positivo, nós percebemos de imediato que a proposta de valor da nossa empresa havia sido compreendida e que havia muita sinergia na forma como enxergamos a inovação”, explica Figueredo.

Para Hélio Rotenberg, a participação na HI mostra que a empresa está de olho em novos mercados tecnológicos - neste caso o de medicina.

"Quando passamos a discutir mais a fundo a proposta da HiT, entendemos que haviam criado produtos fantásticos e que, juntos, poderíamos estudar formas de ampliar performance e ganhar escala de produção para atender a demanda que está reprimida”, ressalta Hélio.

Entre os produtos da HI estão oxímetros, medidores de sinais vitais para adultos e pediatria. Outros equipamentos da companhia incluem detectores de anomalias cardíacas em bebês e monitores de qualidade do sono para o tratamento de apneias.

O foco da Positivo em novos segmentos pode ser um sinal que a companhia curitibana não anda tão bem com seus produtos de computação e telefonia. A companhia encerrou 2015 com uma receita de R$ 1,84 bilhão no ano passado, retração de 20,9% em relação aos resultados de 2014. Para completar, a companhia saiu de um lucro líquido de R$ 23,3 milhões para um prejuízo de R$ 79,9 milhões.