Polícia londrina encerra o caso: investidor da Uber não foi culpado por estupro

Por Redação | 09 de Novembro de 2017 às 19h20
Forbes
Tudo sobre

Uber

Acusado de estupro em maio de 2017 por uma mulher de 31 anos, o investidor da Uber, Shervin Pishevar, acaba de ser inocentado pela polícia de Londres, que investigava o caso. A mulher denunciou o estupro à polícia no dia 27 de maio, sendo que o ato teria acontecido na cobertura do The Ned, um hotel frequentado por membros do universo financeiro de Londres.

Pishevar apoiou a Uber financeiramente no início da companhia, e ficou a favor do ex-CEO Travis Kalanick durante os escândalos que causaram a sua saída da empresa. A polícia confirmou publicamente que havia detido um homem de 43 anos proveniente de São Francisco como suspeito de ter praticado o estupro, mas não chegou a revelar seu nome na época.

Para um advogado do investidor, Pishevar "colaborou plenamente com a investigação policial, que foi exaustiva e detalhada". Ele havia sido informado em julho de que nenhuma ação seria tomada contra ele, e somente agora o caso foi encerrado. Ainda, Pishevar apresentou uma ação contra a Definers Public Affairs, alegando que a empresa de pesquisas liderada por republicanos nos Estados Unidos estavam o difamando intencionalmente. Para o executivo, a empresa estaria por trás da denúncia do estupro.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Fonte: Quartz

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.