PlayStation VR vai custar tanto quanto um console, afirma presidente da Sony

Por Redação | 21.09.2015 às 14:11

Quem esperava que a Sony revelasse o preço do PlayStation VR — o antigo Project Morpheus — durante a Tokyo Game Show se decepcionou. No entanto, isso não quer dizer que a empresa não tenha nos dado algumas dicas do quanto será preciso desembolsar para que possamos entrar no mundo da realidade virtual. E, como muitos imaginavam, não vai ser pouco.

Em entrevista ao site Bloomberg, o presidente da Sony Entertainment, Andrew House, não chegou a trazer os números exatos, mas sugeriu que os óculos vão custar tanto quanto um video game. Em outras palavras, pode esperar a novidade chegando às lojas entre US$ 300 e US$ 400 — o que torna esse futuro bem mais complicado aqui no Brasil, principalmente com a alta do dólar.

Isso vai de encontro a algo que outro executivo da empresa já havia dito anteriormente. Em março, Shujei Yoshida, presidente da Sony Studios, disse que todos estão tratando a novidade como se fosse um console, embora todos os esforços fossem para trazê-lo pelo menor valor possível.

E, apesar da previsão pouco otimista, a empresa segue animada com seu novo produto. Com lançamento previsto para a primeira metade do ano que vem, o PlayStation VR deve chegar já com uma lista considerável de títulos compatíveis para a nova tecnologia. De acordo com House, serão mais de 10 jogos disponíveis inicialmente.

Essa pode ser uma solução inteligente para atrair os jogadores mesmo com o preço elevado. Embora não tenha explicitado quais serão esses games, a ideia de termos o velho Morpheus chegando às lojas com pelo menos uma dezena de títulos já é um atrativo a mais para o público e uma ótima forma de mostrar que aquele investimento vale a pena. Isso porque o preço certamente será uma barreira que a Sony precisará vencer com o PlayStation VR.

Por outro lado, há o histórico nada otimista da empresa de abandonar o suporte a tecnologias que não conseguem se tornar populares. O PlayStation Move, por exemplo, caiu no esquecimento em pouquíssimo tempo e quase não há jogos que utilizam esses sensores. Além disso, o próprio Vita vem sendo negligenciado pela fabricante.

Assim, mesmo com a ótima primeira impressão que a realidade virtual da Sony nos deixou, o ar de incerteza permanece. E, a não ser que você seja um entusiasta, o melhor mesmo é esperar um pouco para descobrir se o PlayStation VR vai ser tudo o que se promete ou apenas outro acessório deixado de lado.

Via: Bloomberg, VG24/7, Road to VR