Plataformas de streaming já concentram a segunda maior audiência no Brasil

Por Felipe Demartini | 09 de Julho de 2020 às 22h00
Pixabay

Os serviços de streaming representam hoje a segunda maior audiência do mercado de entretenimento brasileiro. Os serviços como Netflix, Amazon Prime Video e outros acumularam, em junho de 2020, 15% de market share e uma média de sete pontos no Ibope, um total que só é superado pelos números da Globo, com 15 pontos e 32,6% de participação no mercado — todas as outras emissoras ficaram para trás.

Os dados são referentes à chamada faixa comercial do Ibope, período diário que vai das 7h à meia-noite. Durante esse tempo, 15 em cada 100 televisores estavam consumindo conteúdo por streaming, com os sete pontos de Ibope representando 1,7 milhão de pessoas conectadas às plataformas digitais ao longo do período nas 15 maiores regiões metropolitanas do país.

Os números foram publicados pela coluna de Ricardo Feltrin, no UOL, e podem ser ainda maiores, já que não levam em conta o consumo de mídia por streaming através de celulares ou tablets. A medição é a mesma feita normalmente pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) para obter os dados relacionados à audiência da televisão, com um aparelho detectando o que está sendo exibido no televisor. Estes totais são extrapolados de forma estatística, de acordo com a população das cidades, de forma a entregar aos canais os dados sobre a audiência.

A Record ficou na terceira colocação em junho, com 5,5 pontos e 12% de market share. Depois vem o SBT, com cinco pontos e 10,8% de participação, a Band (1,5 e 3,2%) e, por fim, a RedeTV (0,6 e 1,4%). Os canais de TV por assinatura, quando combinados, somaram 6,3 pontos, também ficando para trás em relação ao streaming.

Números confirma ascensão do streaming e baixa da TV a cabo

Na realidade, de acordo com Feltrin, há uma correlação entre a queda nos números da televisão à cabo e o crescimento das plataformas digitais. Enquanto os pacotes tiveram baixa de 0,7% em junho e registram uma perda de quase 5 milhões de clientes nos últimos cinco anos, os serviços de streaming voltaram a ter uma pequena alta, de 0,1%, representando uma elevação constante ao longo dos últimos meses.

Como streaming, o Ibope considera todo tipo de conteúdo consumido sob demanda, desde serviços online como Netflix e Amazon Prime Video até as plataformas das próprias emissoras. Lives transmitidas pelo YouTube ou Twitch também entram na contagem, assim como vídeos sob demanda disponíveis nestes ou outros sites semelhantes..

Os números do Ibope também já mostram os reflexos da retomada dos negócios, mesmo com a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) ainda sendo um problema. Em junho, o total de televisores ligados na faixa comercial caiu de 48% para 46%, também uma queda que vem sendo sentida nos últimos meses e deve continuar a acontecer na medida em que as pessoas retomam suas atividades.

Fonte: Ricardo Feltrin (UOL)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.