Pessoas com depressão tendem a passar mais tempo no celular, revela estudo

Por Redação | 20 de Julho de 2015 às 10h17
photo_camera Foto: Reprodução

Passar horas manuseando um smartphone já virou costume entre a maioria dos usuários, mas, de acordo com o departamento de Medicina da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, esse hábito pode ser um sintoma de depressão.

Os pesquisadores utilizaram informações de smartphones para detectar sintomas da doença e concluíram que pacientes que passavam em média 68 minutos mexendo no aparelho possuem algum grau de depressão. Aqueles que não apresentavam nada, usam os smartphones por apenas 17 minutos.

Ao todo, foram usados 28 voluntários, 20 mulheres e oito homens, com idade entre 19 a 58 anos. Os pacientes foram instruídos a baixar um aplicativo com um sensor que coleta as informações dos seus dispositivos e precisaram responder a um questionário de avaliação de condições psicológicas.

Os aplicativos coletaram informações de localização do GPS, a frequência na qual o smartphone estava sendo usado e o tempo em que a tela ficou ligada e desligada. Aplicativos abertos e páginas acessadas não foram analisados.

Com base nos dados coletados e nas informações do questionário, o estudo concluiu que pelo menos metade dos participantes não tinha sintomas de depressão e a outra metade tinha a doença em um nível de leve a grave. A pesquisa também mostrou que as pessoas que sofrem com o mal ficam mais tempo em casa e possuem uma rotina irregular.

Os pesquisadores pretendem, futuramente, auxiliar os médicos a diagnosticar pacientes com depressão de maneira mais rápida. O teste mostrou os resultados com 87% de precisão, portanto serão necessárias novas pesquisas.

Fonte: LiveScience

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.