Pesquisar por sintomas no Google agora mostrará possíveis doenças relacionadas

Por Rafael Romer | 06 de Fevereiro de 2017 às 13h30
photo_camera Reprodução

A partir hoje, pesquisar por sintomas na versão móvel do Google Brasil trará como resultado uma relação de painéis informativos com possíveis doenças ligadas ao problema buscado, anunciou a empresa nesta segunda-feira (06). A novidade já está sendo implementada e deve chegar a todos os usuários do site até amanhã.

A funcionalidade é a segunda fase de um projeto em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, inciado pela empresa em março do ano passado, e tem como objetivo trazer informações mais precisas sobre doenças, sintomas e tratamentos ao mecanismo de busca. Até agora, a ferramenta só era ativada se o usuário procurasse por alguma doença específica.

"Frequentemente, o usuário não pensa em termos da condição que tem, mas pensa em termos do que está sentindo", explicou Berthier Ribeiro-Neto, diretor do Centro de Engenharia do Google. Hoje, 1% das buscas globais no Google são relacionadas a sintomas. Além disso, uma a cada 20 pesquisas globais na plataforma tem relação com saúde.

A ativação dos painéis informativos é simples: quando o usuário buscar por "dor no joelho", por exemplo, o serviço destacará antes dos links de resultados um carrocel contendo problemas de saúde frequentemente relacionados a esse sintoma – como torção, lesão de ligamento e artrose, nesse caso.

Clicando em qualquer uma das enfermidades, o usuário será levado ao painel específico da doença, que trará informações completas sobre o tratamento, detalhamento de sintomas e recomendações médicas. Todo o conteúdo dos painéis é de curadoria do Albert Einstein, que mantém uma equipe de 40 médicos para a manutenção do sistema.

O Brasil é o segundo país do mundo receber a busca por sintomas, que foi completamente localizada para o português pelo time de engenharia da Google em Belo Horizonte. Desde seu lançamento por aqui, há onze meses, os painéis de informações de saúde já contabilizaram dados sobre mais de 400 condições e enfermidades. Por enquanto, serão cerca de 200 sintomas disponíveis para pesquisa, mas o número deve crescer conforme mais usuários comecem a utilizar o serviço.