Para Ministro da Fazenda, Brasil pode estar diante de sua maior recessão

Por Redação | 23 de Junho de 2016 às 14h41

A fala do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, no Ciab 2016, claro, não poderia ter outro tema: a crise. E para ele, os resultados deste ano definirão os rumos da economia do país ao longo dos próximos. De acordo com o que acontecer neste “momento de decisão”, nas palavras dele, o Brasil pode estar diante de sua maior crise desde que começou a ser medido o PIB, em 1992.

Hoje, são mais de dez milhões de desempregados no país, dívidas públicas galopantes e serviços ineficientes. Afirmando que a crise atual é pior desde a de 1929, Meirelles afirma que o cenário atual contamina todo o processo de funcionamento da economia, pois gera incertezas e freia o consumo, o investimento e a expansão de companhias pela contratação de novos funcionários.

Apesar da fala um tanto quanto negativa, entretanto, o Ministro da Fazenda indicou ter um caminho para seguir adiante e citou a tecnologia como uma possibilidade para isso. Na visão dele, o ideal a fazer no momento é identificar os principais problemas em setores-chave para o funcionamento do país e concentrar todos os esforços neles, em vez de gastar energia com soluções mais rápidas, generalizadas e pontuais, que podem até impressionar em termos de resultados, mas são desorganizadas e demandam um esforço que nem sempre é compensado em eficácia.

A internet, por exemplo, é o ponto chave para melhorar o funcionamento dos setores financeiro e comércio. Meirelles afirma que o e-commerce, por exemplo, foi capaz de mudar a relação da sociedade com o dinheiro, e o mesmo pode acontecer também com bancos e outros serviços do tipo, aumentando a velocidade das transações ao mesmo tempo em que reduz seus custos e apresentam um serviço mais dinâmico e de melhor qualidade.

Por outro lado, Meirelles cita que hoje, muitas vezes, se percebe uma dificuldade na aplicação da tecnologia em tais verticais. No final das contas, isso acaba impactando na confiança da população com relação a tais serviços, algo que precisa ser mudado pelos próprios agentes do setor. Para o ministro, está aqui uma das alternativas para antecipar o final da atual crise econômica.

Promovido pela Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), o Ciab 2016 termina nesta quarta-feira (23). O evento está acontecendo em São Paulo e reúne profissionais de instituições financeiras, tecnologias e inovação.

Fonte: Isto É

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.