Para futuro CEO da HP, indústria precisa “se livrar” do Windows 8

Por Redação | 21 de Agosto de 2015 às 12h45

A HP passa por um momento complicado, observando a queda nas vendas de computadores e impressoras na mesma medida em que separa suas operações exatamente para poder coordenar melhor seus esforços nesse sentido, mas sem arrastar para baixo os outros setores da empresa. Para a HP Inc., que se tornará em breve a responsável por tais produtos, o Windows 10 é a grande aposta para alavancar um retorno do crescimento nesse mercado.

Mas esse aumento, claro, não poderia vir sem um desafio. Para Dion Weisler, atual diretor do segmento de PCs da HP e futuro CEO da HP Inc., a indústria precisa “se livrar” das máquinas com Windows 8 o mais rapidamente possível, antes que a nova versão do sistema operacional decole. Para ele, a presença de plataformas mais antigas pode atrasar essa popularização e, com ela, também o incremento nas vendas.

A fala foi corroborada também por Cathie Lesjak, diretora financeira da HP. Para ela, a chegada do Windows 10 e sua integração com o Xbox One e os celulares da linha Lumia serão responsáveis por um novo surto de interesse dos usuários pelo mercado de PC, alavancando as vendas e sustentando o mercado por mais algum tempo.

Por outro lado, a mesma estratégia de lançamento do Windows 10 pela Microsoft também foi alvo de críticas dos executivos da HP. Para Weisler, foi um erro permitir que os usuários do Windows 7 também atualizassem gratuitamente os seus sistemas, o que pode acabar fazendo com que o total de vendas registrado seja menor do que deveria caso isso somente fosse possível com a versão 8, por exemplo.

Para o futuro CEO, esse processo de retomada deve começar em cerca de três meses, com as vendas de fim de ano. No momento, são poucas as máquinas que vêm de fábrica com o Windows 10, e boa parte dos PCs que rodam a plataforma são os atualizados. Até lá, porém, mais e mais computadores com o novo sistema operacional estarão disponíveis na loja – na mesma medida em que desaparecerão os com Windows 8, e as vendas devem começar a aumentar.

Weisler disse ainda estar bastante feliz com o feedback do público em relação ao novo sistema da Microsoft e afirmou que a existência de uma plataforma segura e confiável é a base fundamental para todo o ecossistema. Para ele, essa parte já está coberta, e agora, cabe às fabricantes como a HP garantirem que seus produtos sejam interessantes o bastante para que sejam comprados no lugar de tablets ou smartphones com tela grande. E é no rompimento dessa dinâmica que reside o verdadeiro desafio desse mercado.

Fonte: Business Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.