Paciente usa óculos de realidade virtual durante cirurgia

Por Redação | 17 de Fevereiro de 2016 às 13h21
photo_camera AFP

Para a abordagem médica conhecida como “mapeamento cerebral intraoperativo”, é essencial que o paciente se mantenha acordado durante todo o procedimento. Trata-se de garantir, in loco, que nenhuma área vital do cérebro – incluindo setores responsáveis pela visão, pela linguagem e pelos movimentos – seja afetada durante a retirada de um tumor. E, nesse ponto, óculos de realidade virtual puderam mesmo ser de grande ajuda, conforme descobriu um médico francês.

Um neurocirurgião do Hospital de Angers, Philippe Menei, realizou recentemente a primeira cirurgia cerebral assistida por um periférico de VR, em Paris. “Ao criar um mundo artificial completo para o paciente, nós pudemos mapear certas zonas e conexões do seu cérebro relacionadas a funções que nós não poderíamos, neste momento, testar facilmente em uma mesa de operações”.

“A cirurgia foi um sucesso”

Conforme contou Menei à agência de notícias AFP, controlar tudo o que o paciente via permitiu aos médicos colocá-lo em situações específicas, para as quais regiões determinadas do cérebro eram ativadas. Ao final, graças ao aparato de VR e à perícia médica, o primeiro candidato ao procedimento deixou a mesa de operações com sua visão intacta – conquista digna de nota, já que o tumor retirado estava nas imediações da região responsável pelo sentido.

oculus rift

Naturalmente, o mesmo resultado poderia ter sido obtido sem a assistência da realidade virtual. Entretanto, Menei reforça que o aparelho conferiu maior controle e precisão ao procedimento, garantindo que, mesmo ainda deitado na mesa de operações, o operado continuava enxergando normalmente.

“Nesse completo vazio, nós pudemos controlar o espaço, fazendo surgir objetos luminosos na visão periférica do paciente”, disse o médico à referida agência. E você aí achando que geringonças como o Oculus Rift serviam apenas para causar náuseas em visitantes deslumbrados de feiras de tecnologia, hein? Pois é.