Oracle é processada por supostas práticas de contratação discriminatórias

Por Redação | 19 de Janeiro de 2017 às 10h39

A Oracle está sendo processada pelo Departamento de Trabalho dos Estados Unidos por práticas discriminatórias de empregos. A empresa é acusada de pagar salário maior a homens brancos do que a outros trabalhadores e mulheres em cargos semelhantes, e de favorecer os trabalhadores asiáticos ao recrutar e contratar para funções técnicas.

Desde o início da investigação, em 2014, a companhia se recusa a cooperar com o fornecimento de dados de remuneração para todos os funcionários, dados de contratação para certas linhas de negócios e queixas de discriminação, de acordo com a agência federal.

O Departamento de Trabalho adverte que o processo pode custar centenas de milhões de dólares em contratos federais. Vale lembrar que a Oracle faz software e hardware usados ​​pelo governo federal.

"A queixa é politicamente motivada, baseada em alegações falsas e totalmente sem mérito", disse a porta-voz da Oracle, Deborah Hellinger, em um comunicado. "A Oracle valoriza a diversidade e a inclusão e é uma empregadora responsável de igualdade de oportunidades. Nossas decisões de contratação e pagamento não são discriminatórias e são feitas com base em fatores de negócios legítimos, incluindo experiência e mérito".

Fonte: USA Today

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.