Oracle é acusada de tentar adulterar resultados financeiros

Por Redação | 02 de Junho de 2016 às 18h17

Uma ex-funcionária do setor financeiro da Oracle está acusando a empresa de tentar maquiar seus números com relação a seu segmento de cloud computing. Svetlana Blackburn era gestora sênior de finanças da companhia e esteve diante de um tribunal nos Estados Unidos para denunciar a ação, pela qual, inclusive, teria sido demitida ao se recusar em participar do esquema.

De acordo com o depoimento de Blackburn, ela teria sido ordenada, no segundo semestre do ano passado, a incluir milhões de dólares em provisões adicionais em um relatório financeiro que seria apresentado a investidores e, posteriormente, ao restante do mercado. De acordo com ela, os números não teriam base concreta alguma nem previsão de obtenção disso, no que, então, constitui uma atitude imprópria e suspeita.

A gestora, então, teria se recusado a fazer isso, levando suas queixas aos superiores e afirmando que denunciaria a prática à justiça caso ela fosse realizada. Para Blackburn, a Oracle estaria tentando encaixar “pelas quadradas em buracos redondos”, de forma a fazer com que seu segmento de cloud computing pareça melhor do que realmente é.

O reflexo dessa recusa teria sido sua demissão. Após uma avaliação positiva de seu trabalho em agosto, ela teria recebido críticas extremamente pesadas no relatório do mês posterior, vindo, finalmente, a ser mandada embora em outubro. A alegação é de que ela teria assumido um caminho que se desviava dos critérios legais e éticos da companhia, além de assumir uma postura resistente e pouco alinhada à gestão superior.

Em seu depoimento, Blackburn disse não saber se a fraude contábil realmente existiu ao longo do fim de seus trabalhos para a empresa ou após sua saída. Ela pede compensação financeira e acusa a Oracle de retaliação ilegal por ter sido demitida após se recusar a participar de atividades ilegais, em respeito a uma legislação que protege funcionários em casos como esses, os incentivando a denunciar as más práticas.

A Oracle se pronunciou brevemente sobre o assunto, afirmando que não concorda em hipótese alguma com as alegações e que fará uma defesa para comprovar que está tudo correto com seus números. A empresa disse que Blackburn foi demitida por apresentar performance abaixo do esperado e taxou o processo motivo por ela de “malicioso”.

Fonte: ComputerWorld

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.