NTT compra setor de serviços da Dell

Por Redação | 28.03.2016 às 12:40

A NTT, uma das principais empresas japonesas de tecnologia e telecomunicações, anunciou nesta segunda-feira (28) a aquisição do braço de serviços da Dell por US$ 3,05 bilhões. O negócio é o maior realizado pela companhia nipônica em sua história e vem para aumentar sua presença deste lado do mundo, principalmente na América do Norte, onde a Dell possui forte presença junto aos setores de finanças, saúde e governo.

A ideia é que as duas companhias se unam completamente, provavelmente sob o nome da japonesa NTT Data. John McCain, CEO da operação, deve permanecer dirigindo o negócio, enquanto Suresh Vaswani, presidente da Dell Services, deve continuar respondendo ao diretor e fundador da companhia global, Michael Dell, até a conclusão do negócio. Depois, entretanto, ele deve deixar a companhia completamente.

A negociação traz serviços de cloud computing, aplicações, terceirização de processos e infraestrutura para o rol da NTT. Embora a empresa já tenha presença nesses segmentos, sua participação ainda é extremamente pequena no Ocidente, algo que deve mudar agora com a aquisição. De acordo com a japonesa, com exceção do nome e do gerenciamento interno, nada deve mudar para os clientes, e o corpo de funcionários também deve ser mantido, uma vez que, com exceção da saída de Vaswani, nenhuma demissão estaria sendo planejada para o futuro próximo. Ao todo, são 28 mil trabalhadores e 230 centros de dados ou infraestrutura em países como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália e Índia.

Para a Dell, o negócio faz parte de um movimento para obter US$ 10 bilhões por meio da venda de ativos não essenciais da companhia que serão utilizados para finalizar a compra da EMC. O negócio, anunciado em outubro do ano passado, deve ser concluído no segundo semestre deste ano e deve custar cerca de US$ 60 bilhões, criando outra gigante da tecnologia e infraestrutura.

De forma a concluir o negócio, a Dell precisa de dinheiro, e rápido, já que um de seus planos é retirar as ações da EMC da bolsa de valores e torná-la, novamente, uma companhia privada. É por causa disso que ela estaria precisando de tanto dinheiro, o que seria obtido não apenas pela venda de alguns de seus braços de serviços, mas também pelo contato com bancos e investidores internacionais.

A ideia estaria dando certo e muitos investidores parecem confiantes no sucesso da empreitada. Outro segmento a ser vendido, por exemplo, é a Quest Software, comprada pela Dell em 2014 e que deve render pelo menos mais US$ 2 bilhões para a companhia. Além disso, mais bancos devem se unir aos 25 que já fariam parte do negócio atualmente, aumentando ainda mais a entrada de dinheiro para pagar a dívida acumulada com a compra da EMC.

Fontes: Dell / NTT, Recode