Novos vazamentos “confirmam” novidades do Samsung Galaxy S7

Por Redação | 28.01.2016 às 10:56

Se o autointitulado “funcionário da Samsung” que vazou informações sobre o Galaxy S7 não tinha credibilidade o suficiente para você, o famoso “leaker” Evan Blass talvez tenha. O especialista, responsável por dezenas de vazamentos do mercado mobile e uma fonte reconhecida nesse tipo de coisa, confirmou uma série de dados sobre o novo topo de linha da marca sul-coreana que deve chegar às lojas nesse começo de ano.

A principal novidade, a existência de dois lançamentos simultâneos com tamanhos diferentes de tela – uma edição normal, com 5,5 polegadas, e a Edge, com 5,7 – não foi confirmada. Por outro lado, Blass deu como certo o retorno de dois favoritos dos fãs que ficaram de fora no Galaxy S6: a resistência à água e poeira e o retorno do slot para cartão de memória, de forma a expandir a capacidade do equipamento.

Ao que aparenta, aparelho será capaz de suportar microSDs de até 200 GB, aumentando consideravelmente o espaço disponível e rebatendo uma das principais críticas dos usuários ao Galaxy S6. Originalmente, o rumor comentava sobre a existência de um adaptador que fizesse às vezes de slot para cartão de memória e também SIM Card, permitindo que o usuário utilizasse também um segundo chip se quisesse abrir mão do armazenamento extra para isso. Essa característica, entretanto, não foi confirmada.

Blass também comentou que, mais uma vez, a bateria do Samsung Galaxy S7 não poderá ser removida. Por outro lado, confirmou que os dispositivos devem sim chegar com uma célula maior, de 3.000 mAh, que deve garantir cerca de 20% a mais de autonomia do que os antecessores, enquanto o modelo Edge contará com uma ainda maior, de 3.600 mAh.

Por fim, algumas alterações mais técnicas também foram corroboradas, como a presença de 4 GB de memória RAM para lidar com tranquilidade com eventuais problemas de performance no Android. Além disso, Blass confirma a redução nos megapixels da câmera traseira, de 16 MP para 12 MP, uma mudança que seria compensada por uma maior abertura do obturador e também sistemas de software para melhoria de imagens e otimização de cores e iluminação.

O “leaker” lançou ainda mais uma dúvida quanto à utilização de processadores Snapdragon. De acordo com ele, a Samsung estaria bem satisfeita com a performance de seu chip proprietário, o Exynos, nos mercados da China e Coreia do Sul, e, sendo assim, estaria disposta a expandir sua política de que tal equipamento daria as caras apenas nos aparelhos fabricados para a Ásia.

A Samsung, entretanto, continua muda sobre todo o tema. Sabemos que o Galaxy S7 está a caminho e deve ser anunciado e lançado ao longo dos próximos meses. Entretanto, a fabricante ainda se mantém calada e não marcou nem mesmo um evento com a imprensa para o anúncio do aparelho, algo que, acredita-se, deve acontecer em fevereiro durante o Mobile World Congress.

Fonte: Forbes