Novos celulares da Nokia poderão ser fabricados pela Foxconn

Por Redação | 29 de Junho de 2015 às 09h22
photo_camera BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

A semana já começa com rumores sobre o retorno da Nokia para o mercado de smartphones, anunciado em meados deste mês. Como já se sabe oficialmente, a empresa pretende voltar a lançar aparelhos no começo de 2017 e, de acordo com os boatos, trabalharia ao lado da Foxconn na chegada de seus novos modelos com Android ao mercado.

A ideia, aqui, seria repetir uma parceria já existente. Em seu primeiro produto lançado após a venda de sua divisão de smartphones para a dona do Windows, a Nokia trouxe ao mercado o N1, seu tablet com o sistema operacional do Google. A relação com a Foxconn teria sido satisfatória para a empresa finlandesa, que, por causa disso, já estaria negociando a fabricação de mais produtos.

A previsão de lançamento, porém, ainda é distante. Por questões contratuais da venda de seu segmento de celulares para a Microsoft, a Nokia não pode lançar smartphones próprios até o quarto trimestre do ano que vem. A ideia é não gerar confusões de marca e dar tempo suficiente para que a fabricante do Windows Phone tenha sua própria linha de produtos consolidada no mercado.

Com o fim dessa restrição, porém, a Nokia não estaria disposta a perder tempo. Apesar de não poder fazer nenhum lançamento no momento, nada impede que ela desenvolva e até fabrique produtos, estando pronta para um lançamento assim que possível. Todo esse processo, inclusive, já estaria em andamento.

A ideia da companhia, daqui em diante, é não produzir mais seus próprios produtos. Em vez disso, ela vai adotar o mesmo método utilizado por empresas como a Apple, por exemplo, e trabalhar com fornecedores, tendo apenas o design e funcionalidades de seus produtos criados internamente. Além disso, outra ideia é licenciar a marca Nokia para terceiros, de forma a trazer um pouco mais de credibilidade e força para novos nomes do setor.

Vale a pena lembrar, ainda, que essa não seria a primeira vez que a empresa finlandesa trabalha com o Android. Além do tablet N1, já citado, a companhia lançou, em 2014, a linha X de smartphones. Disponível inclusive no Brasil, a família de produtos é focada no mercado de baixo custo e traz uma interface que simula o Windows Phone, mas traz a plataforma do Google rodando por baixo de tudo. Apesar disso, a parceria com a Microsoft continuava firme aqui, já que os smartphones não contam com acesso à Play Store e trazem integração a serviços como o OneDrive, por exemplo.

Fonte: Ubergizmo

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!