Novo relatório mostra que HP continua vendo seu lucro e vendas caindo

Por Redação | 22 de Maio de 2015 às 11h25

A Hewlett-Packard, conhecida por seus produtos ligados a computadores pessoais e impressoras, relatou declínios contínuos nos lucros e vendas nesta quinta-feira (21). A companhia se prepara para se dividir em duas empresas ainda este ano, como forma de melhorar o desempenho e reduzir os custos operacionais. Tal assunto foi abordado pela presidente executiva da companhia, Meg Whitman.

Com sede em Palo Alto, na Califórnia, a HP anunciou que o lucro líquido no segundo trimestre fiscal caiu 21%, para US$ 1 bilhão, ou 55 centavos de dólar por ação, em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. A receita caiu 7%, para US$ 25,5 bilhões. Já as vendas caíram menos do que os analistas de Wall Street esperavam, chegando a US$ 25,63 bilhões no trimestre. Excluindo alguns itens, a HP registrou um lucro de 87 centavos de dólar por ação, superando as estimativas de analistas que acreditavam em 86 centavos de dólar.

"Enquanto temos alguns desafios, estou satisfeita com a forma que encerramos o trimestre", disse Whitman em teleconferência durante o anúncio financeiro da empresa. Tais resultados dão aos investidores um relatório de progresso da empresa sobre o plano de Whitman de dividir a HP em duas empresas: uma que irá se concentrar em computação empresarial, incluindo servidores; e outra que irá vender computadores pessoais e impressoras. A cisão deverá acontecer no final de outubro deste ano.

Para isso, a companhia já nomeou novos líderes para ambas as empresas. Cathie Lesjak será diretora financeira, Chis Hsu será chefe de operações para a divisão empresarial da HP e Alan May irá se juntar a equipe da divisão empresarial da HP como chefe de recursos humanos.

Ambas as empresas que surgirão da divisão atual da HP terão que ser fortes o suficientes para reagir rapidamente às mudanças dos mercados. Em meio a isso, os investidores questionam se a divisão irá atrasar a criação e a venda de produtos da marca e se os concorrentes irão se aproveitar de uma possível confusão dos clientes.

Desde que anunciou o plano de divisão, a HP está reportando de maneira contínua queda nos lucros. Em março, a empresa teve que reduzir acentuadamente sua previsão para ganhos anuais.

Nesta quinta-feira (21) a empresa afirmou que vendeu uma participação de 51% em seu negócio de redes para a Tsinghua University por cerca de US$ 2,3 bilhões. A medida permite que a HP continue a vender equipamentos para as empresas na China, que enfrentam restrições do governo sobre o uso de tecnologias estrangeiras.

Para o trimestre, a receita da HP diminuiu em todo o portfólio de negócios da empresa. As vendas caíram 16% e as receitas de software diminuíram 8%. A força do dólar norte-americano também prejudicou a atuação da companhia, visto que ela faz muitas vendas no exterior. Whitman observou que a fraqueza do iene deu aos concorrentes japoneses da empresa uma oportunidade para precificar seus produtos de forma agressiva contra a HP.

Toni Sacconaghi, analista da Sanford C. Bernstein, afirmou que os ganhos da HP foram "bem" e de acordo com o que foi estimado. Também disse que uma divisão daria para cada entidade uma oportunidade para desenvolver estratégias financeiras diferentes, mas que, no final, as duas seriam essencialmente a mesma companhia com alguns custos adicionais. "Não há nenhuma mágica em cortar uma maçã em duas. É ainda uma maçã em duas partes. Não vai se tornar maior durante a noite", disse Sacconaghi.

Via NYT

Fonte: http://www.nytimes.com/2015/05/22/technology/hewlett-packard-reports-drop-in-profit-and-sales.html?partner=rss&emc=rss&_r=0

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.