Nova geração do tablet Shield da NVIDIA pode ter sido cancelada

Por Redação | 12.08.2016 às 17:25

Há aproximadamente três anos, a NVIDIA entrou no mercado de dispositivos móveis com o projeto voltado para jogos chamado Shield. A empreitada começou com um console portátil de plataforma aberta rodando Android e que podia rodar jogos de PC via streaming. Já em 2014, a empresa lançou o tablet Shield voltado para os amantes de games, com hardware poderoso e um controle sem fio. No ano seguinte, em 2015, a companhia completou sua linha com um console propriamente dito, capaz de rodar jogos pesados de PC e Android TV. Porém, após vários rumores sobre um suposto sucessor do tablet voltado para jogos, a NVIDIA aparentemente cancelou o pedido de certificação do aparelho.

A notícia veio de um comunicado enviado pela empresa de jogos para a Federal Communications Commission (FCC), órgão americano regulador da área de telecomunicações, solicitando o cancelamento da homologação do produto que seria lançado. Em uma nota curta, a NVIDIA justifica o pedido dizendo apenas que a decisão foi tomada por questões de negócios. Tal medida deixará vários fãs de jogos portáteis sem opções especificas para o segmento.

NVIDIA SHIELD

A estratégia da empresa desde o começo foi um pouco conturbada. A princípio, a NVIDIA disse que não entraria na corrida dos dispositivos móveis, acabando com a possibilidade de gadgets de terceiros serem equipados com seus chips Tegra. No entanto, logo em seguida, anunciou seu projeto Shield e permaneceu no mercado com aparelhos próprios da linha. Paralelamente, a empresa ainda pretendia equipar outros dispositivos móveis do Google, como o tablet Pixel C.

A situação do tablet Shield talvez tenha sido mais ambígua ainda. Quando o dispositivo foi lançado, era considerado um modelo realmente bom e com potencial para fazer sucesso entre os gamers, especialmente porque contava com acessórios como controle sem fio. Entretanto, mesmo com um bom produto nas mãos, a empresa esqueceu de continuar atualizando o aparelho e ele ficou parado no tempo. Em 2015, um ano após o seu lançamento, a companhia apresentou o tablet K1, equipado com chipset de mesmo nome, mas que infelizmente fracassou no aspectos que lhe deram fama.

Já em maio desse ano, segundo rumores, a empresa ensaiou alguma movimentação para virar o jogo e voltar às origens utilizando seu novo processador Tegra X1, inclusive enviando o pedido de certificação para FCC. Porém, como foi revelado, o pedido foi cancelado e nunca saberemos qual eram os verdadeiros planos da empresa. De qualquer forma, a desistência do produto deve ter sido por uma boa razão, assim, esperamos que a volta da empresa ao nicho aconteça em breve e em grande estilo.

Via: SlashGear