Netflix aumenta preço da assinatura em vários países; Brasil teme impostos

Por Redação | 08 de Outubro de 2015 às 15h54
photo_camera Divulgação

A Netflix elevou o preço do seu serviço padrão para US$ 9,99 nos Estados Unidos, Canadá e alguns países da América Latina. O movimento surge cerca de um ano e meio depois de uma caminhada semelhante que resultou no aumento de US$ 7,99 para US$ 8,99 na taxa.

Anteriormente, a empresa havia ficado três anos sem mexer nos preços praticados nos EUA. Na ocasião do aumento, ela disse que os assinantes mais antigos teriam um tempo antes de receber o reajuste da mensalidade.

"Para continuar adicionando série de TV e filmes, incluindo títulos originais da Netflix, estamos aumentando modestamente o preço para alguns novos membros nos EUA, Canadá e América Latina. Como agradecimento aos membros já existentes da Netflix – que ainda não se beneficiaram de uma garantia de preço anterior – vamos manter o preço atual durante um ano", explicou um porta-voz da Netflix via e-mail.

No Brasil, a Netflix anunciou um reajuste no mês de junho, quando novos assinantes passaram a contratar o serviço de streaming de vídeo por um preço razoavelmente maior do que o praticado anteriormente.

Agora, novos usuários do plano padrão pagam R$ 22,90 para assistir conteúdo em até duas telas simultâneas e ver conteúdo em HD. Quem quiser um plano mais básico, para apenas uma tela, paga R$ 19,90, enquanto aqueles que preferem o plano premium, com a possibilidade de assistir em até quatro telas simultaneamente, paga R$ 29,90 por mês.

Agora, com a aprovação da cobrança do Imposto Sobre Serviços (ISS) para serviços como a Netflix e o WhatsApp, a Associação Brasileira de Internet (Abranet) teme um provável novo aumento na mensalidade desses e de outros serviços.

Via Mashable

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.