Não deixe para amanhã investimentos que devem ser feitos sempre

Por Colaborador externo | 21 de Maio de 2015 às 07h00

Por Leandro César dos Reis*

Realizar investimentos é essencial em todas as áreas de uma empresa, principalmente as que têm foco estratégico e precisam estar sempre atualizadas para atender às necessidades do mercado. Mas com a atual instabilidade econômica, o cenário torna-se não muito convidativo para gastos não previstos e as empresas acabam por adiar investimentos necessários para seu crescimento.

Ao prorrogar essas despesas, as organizações têm a falsa impressão de que estão economizando, quando, na verdade, só estão acumulando pendências que no futuro serão cobradas de uma só vez, se não pelos clientes, pelo mercado e concorrentes. Por conta disso, é melhor investir na hora certa e ter a possibilidade de diluir os gastos ao longo do ano sem pesar no orçamento, do que adiar e ser surpreendido amanhã com investimentos muito maiores e mais urgentes.

Mas como investir com um cenário negativo e o dólar nas alturas? A melhor opção é investir continuamente. Assim é possível incluir o custo no orçamento para que não haja nenhuma surpresa e ainda manter a companhia atualizada e com potencial competitivo mesmo em tempos de crise.

Sabe-se que um dos departamentos que mais sofre com as constantes atualizações e com a necessidade de novos investimentos é o de TI. Manter os softwares, equipamentos e infraestrutura atualizados são condições básicas para que as empresas cresçam. Para que a TI seja uma aliada, é imprescindível que esta esteja de acordo com as estratégias do negócio para que os esforços sejam direcionados às necessidades e ambições da empresa.

Mas com o alto custo dos ativos do departamento de TI, qualquer adiamento ou atraso nos investimentos necessários pode gerar uma bola de neve no futuro. Neste momento, a questão que vem à tona é: como se manter atualizado com os altos custos e a com crise econômica pressionando as empresas a economizarem? O outsourcing pode ser a solução para a manutenção de alinhamento com as novidades do mercado e ainda evita qualquer custo inesperado ao decorrer do ano.

Essa opção oferece flexibilidade ao negócio e possibilita à empresa direcionar seus esforços para atividades mais estratégicas e menos operacionais. Além disso, a terceirização ainda permite que as organizações programem o investimento de acordo com o seu orçamento, mantendo um planejamento linear a médio e longo prazo mesmo com a crise. Essa é uma fórmula eficiente para que os novos investimentos deixem de ser vistos como ‘prejuízo’ e sim como oportunidade de ganhar vantagem competitiva mesmo em um momento de instabilidade econômica.

*Leandro César dos Reis – diretor de Gestão e Finanças da Ativas

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.