Mulher doa Apple I raro de 1976 sem saber que objeto vale US$ 200 mil

Por Redação | 01.06.2015 às 10:17
photo_camera Divulgação

Muito antes da Apple fabricar PCs e ultrabooks finíssimos, o cofundador da empresa, Steve Wozniak, tentava alavancar os negócios vendendo computadores construídos artesanalmente por ele próprio. O Apple I era um desses computadores, considerado atualmente um item raro entre colecionadores e que dificilmente é encontrado. Só que uma mulher misteriosa acabou doando o objeto sem saber que seu valor real pode ultrapassar os US$ 200 mil.

Foi isso o que aconteceu na CleanBayArea, uma companhia de reciclagem do Vale do Silício, na Califórnia (EUA). De acordo com a entidade, uma senhora com cerca de 60 anos foi até a loja em abril deste ano com alguns equipamentos eletrônicos. A mulher, que ainda não foi identificada, alegou ter feito uma limpeza na garagem do marido, que havia acabado de morrer, e dentro de uma das caixas enviadas à organização estava o Apple I.

O aparelho já foi comercializado em um leilão privado por US$ 200 mil, mas agora a CleanBayArea afirma estar em busca da mulher, já que a política da empresa é dividir os lucros com a pessoa que doou o item vendido. "O corpo [do computador] é feito de madeira. Eu nunca vi nada parecido com isso. Minha primeira reação foi que era uma farsa", afirmou Victor Gichun, vice-presidente de marketing da CleanBayArea.

Gichun ainda disse que reconheceria o rosto da mulher caso ela aparecesse. “Digam a essa senhora para ir, por gentileza, até nosso armazém e daremos a ela um cheque de US$ 100 mil”, declarou.

Apple I

O Apple 1 foi um dos primeiros computadores pessoais construídos por Steve Jobs e Steve Wozniak. (Foto: Justin Sullivan/France Press)

O Apple I foi fabricado em 1976 e apenas algumas dezenas desses aparelhos ainda existem. Wozniak projetou e construiu à mão os computadores e os vendeu por US$ 666,66 cada. Seu legado se dá por ter sido o primeiro computador pessoal do mundo com a possibilidade de trabalhar com um teclado e um monitor. Tratava-se de uma placa de circuito impresso totalmente montada, contendo cerca de 30 chips, e todos os componentes precisavam ser acrescentados pelo próprio usuário, incluindo a tela, gabinete e fonte de energia.

Para se ter ideia do quão raro é o objeto, vários outros leilões arrecadaram juntos milhões de dólares com unidades originais do produto. Em novembro de 2010, um leilão em Londres conseguiu US$ 210 mil pelo Apple I. Dois anos depois, uma nova audição angariou outra unidade da máquina por US$ 374 mil, o dobro do que era esperado pelos organizadores - o aparelho está exposto no Nexon Computer Museum, na Coreia do Sul.

No mesmo ano, um leilão da Auction Team Breker, em Colônia, na Alemanha, arrecadou US$ 515 mil por um modelo funcional do dispositivo e em 2013 o mesmo leilão conseguiu US$ 668 mil por outra unidade do gadget. O valor mais alto já pago por um Apple I foi em outubro de 2014, quando o Henry For Museum, em Michigan (EUA), arrematou o item por US$ 905 mil. Esta versão incluía teclado, monitor, entrada para cassetes e manual.

Fontes: The Guardian, NBC