Motorola vai abandonar serviços próprios para usar os oficiais do Android

Por Redação | 05 de Outubro de 2015 às 14h02
photo_camera BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

Enquanto mais e mais empresas investem em personalizações proprietárias para o sistema operacional Android, a Motorola faz o caminho inverso. A fabricante anunciou o fim do suporte a três de seus serviços nativos – Assist, Migrate e Connect –, uma vez que a versão Marshmallow do sistema operacional já possui funcionalidades nativas e que prometem funcionar melhor, pois estão totalmente integradas a ele.

Os serviços automatizavam certas funções do dispositivo ou permitiam a conexão a outros sistemas. O Connect, por exemplo, dava ao usuário a oportunidade de trocar mensagens SMS por meio de uma extensão para o navegador Google Chrome, enquanto o Migrate facilitava a transferência de contatos e dados de um smartphone para outro. O Assist, por fim, permitia a configuração de horários de sono para silenciamento automático do aparelho, além de facilitar a interface entre ele e sistemas automotivos.

Mais do que permitir que seus usuários utilizem as funções nativas do Android, a mudança reduz a sobrecarga sobre o sistema operacional. Com menos processos externos rodando e mais funções que fazem parte do coração da plataforma, sobra poder de processamento para as funcionalidades que o usuário efetivamente deseja usar, o que é uma boa notícia principalmente para quem usa dispositivos de médio e baixo porte.

O fim do suporte a determinados serviços nativos também faz parte da política da Motorola de atualizar o maior número de dispositivos possível com a versão 6.0 do Android. Aparelhos de bastante sucesso, como o Moto G e o Moto X, devem receber o upgrade para a versão Marshmallow do sistema operacional ainda neste ano, mas tudo depende, claro, da ação de operadoras de telefonia.

Oficialmente, a nova versão do Android começa a ser liberada nesta semana para os donos de aparelhos da linha Nexus, que rodam a versão pura da plataforma e não dependem de agentes externos. Segundo o Google, o sistema operacional já está nas mãos de fabricantes e operadoras para validação e liberação, com cada empresa tendo seu próprio cronograma para fazer isso.

Fonte: Motorola

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.