MOOC como ferramenta em educação a distância para o desenvolvimento profissional

Por José Otero | 20 de Novembro de 2015 às 08h16

Os cursos Online Abertos e Massivos, conhecidos como MOOC, representam uma oportunidade de progresso e educação continuada para todos atualmente. Uma das maiores vantagens que beneficia esta ferramenta é a possibilidade de entrar para a educação de forma remota, o que a converte em um meio ideal para pessoas em comunidades distantes ou mesmo rurais, ou que por algum motivo não conseguem deslocar-se até um centro educativo. Outro benefício é a flexibilidade de horário para realizar estes cursos, o que é muito conveniente para pessoas cuja carga horária para atividades extras é reduzida.

Para acessar este tipo de conteúdo educativo, basta ter uma conexão de internet. Com um computador básico, os estudantes podem fazer cursos nas mais prestigiadas universidades do mundo gratuitamente. Isto pode contribuir significativamente para reduzir a exclusão que existe no acesso à educação.

Compartilho a ideia de que os MOOCs podem ajudar a democratizar a educação, no entanto existe um longo caminho a percorrer. O simples fato de que mais de 80% dos matriculados nestes tipos de cursos possuem algum tipo de educação universitária aponta que, todavia, há muito trabalho a ser feito para difundir esta alternativa entre aquelas pessoas que não alcançaram este mesmo grau de instrução. Que são, justamente, aqueles para quem o MOOC pode ter um impacto ainda maior em suas vidas.

Enquanto não existir um trabalho de pesquisa definitivo ou medidas globais, através de dados empíricos, o alcance ou impacto que podem ter os MOOCs como ferramenta de desenvolvimento social ainda não são perceptíveis, embora existam iniciativas que nos permitam inferir a importância desta modalidade educativa para distintas comunidades e para a população em geral.

Um caso bastante assertivo que pode e deve ser seguido é o do programa Knowledge.tt do governo de Trindade e Tobago junto com a Universidade de Trinidad e Tobago para a criação de centros de estudo que facilitarão o acesso a cursos da Khan Academy e da plataforma COMA Coursera para a população. Além do certificado que a Coursera oferece aos seus estudantes, os alunos de “Knowledge.tt” recebem também um certificado da entidade e a possibilidade de fazer um estágio em uma das mais de 400 empresas que estão colaborando com o programa. Como modelo de iniciativa governamental apoiada pelo setor privado, Knowledge.tt pode considerar-se um programa pioneiro no mundo.

Para poder explorar todo o potencial dos MOOCs nas economias emergentes, existe uma série de requisitos que devem ser considerados. Primeiramente, é necessário conectar a maior quantidade possível de pessoas a internet de qualidade com preços razoáveis, para permitir que mais pessoas usufruam desta modalidade. Assim como, é preciso também que aqueles governos que têm trabalhado programas ou agendas de conectividade incluam em seus planos, componentes de educação a distância, assim como também de telessaúde, teletrabalho, governo eletrônico e outras iniciativas de desenvolvimento.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.