Ministério Público vai investigar suposto vazamento de dados do Banco Inter

Por Ramon de Souza | 09 de Maio de 2018 às 18h38
photo_camera Diário do Comércio

A Comissão de Proteção dos Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) anunciou que fará uma investigação a respeito do suposto vazamento de dados do Banco Inter. O inquérito civil foi instaurado na terça-feira (8), mas o órgão só oficializou o comunicado na tarde desta quarta-feira (9). Um ofício já foi encaminhado à fintech em questão para questioná-la a respeito do assunto.

A polêmica começou no dia 4 deste mês, quando o TecMundo publicou a informação de que um hacker identificado como John teria vazado um arquivo de 40 GB contendo dados sigilosos de mais de 300 mil clientes da instituição financeira, considerada pioneira no universo da economia digital. O “dump” teoricamente contém informações cadastrais, cópias digitalizadas de documentos pessoais e até logs de transações bancárias.

“O Ministério Público entende que vazamento de dados envolvendo companhias abertas configura fato relevante capaz de influir de modo ponderável na cotação dos valores mobiliários, por isso a determinação de oficiar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informando sobre a instauração do inquérito civil público”, explica Frederico Meinberg, coordenador da Comissão.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Até o momento, o Banco Inter informa que o que está acontecendo, na verdade, é uma tentativa de extorsão por parte do hacker, que pediu um valor em bitcoins para não divulgar a suposta invasão para a imprensa. Com a negativa do pagamento, John decidiu trazer seu feito a público. A companhia afirma estar trabalhando com as autoridades para resolver o caso, que corre em sigilo.

Fonte: MPDFT

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.