Microsoft vai comprar empresa de segurança na nuvem em Israel por US$ 320 mi

Por Redação | 21 de Julho de 2015 às 14h21

A Microsoft estaria decidida a adquirir a Adallom, empresa israelense de segurança na nuvem, por cerca de US$ 320 milhões. Se o negócio for concluído dentro deste valor, esta seria a maior aquisição da Microsoft no país.

A Adallom foi fundada em 2012 por Adam Rappaport, atual CEO da companhia, Ami Luttwak e Roy Reznik. Os três foram graduados nas unidades tecnológicas da IDF. A companhia levantou até o momento o montante de US$ 49.5 milhões de investidores que incluem a Index Ventures, Rembrandt Fund e Sequoia Capital. Em abril, a Adallom conseguiu US$ 30 milhões que incluíam um investimento feito pela HP.

Localizada em Palo Alto, Califórnia, com seu centro de desenvolvimento em Israel, na cidade de Tel Aviv, a Adallom está trabalhando para oferecer soluções para problemas de segurança que afetam muitas organizações que trabalham com computadores móveis, além de tablets e smartphones.

Para resolver os problemas de segurança nos aplicativos corporativos utilizados pelas empresas, a Adallom desenvolveu uma tecnologia que fornece uma camada de acesso que envolve o aplicativo e as informações organizacionais presentes nele que ficam em um servidor remoto. Esta camada exige que o acesso a estes recursos passe por um comando e um controle de mecanismo. Este mecanismo por sua vez envia um alerta no caso de alguém não identificado tentar acessar os dados do aplicativo.

A compra da Adallom faria com que a Microsoft contasse com um forte aliado para o Office 365. Em dezembro de 2013, a empresa israelense ganhou grande atenção por expor a segurança do servidor do serviço de empresas da Microsoft.

Sobre a compra da Adallom, a Microsoft recusou-se a comentar sobre o assunto.

Fonte: Globes

Fonte: http://www.globes.co.il/en/article-microsoft-buys-israeli-cloud-security-co-adallom-for-320m-1001054306

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.