Microsoft oferece concessões à UE para oficializar compra do LinkedIn

Por Redação | 22.11.2016 às 19:04

A Microsoft quer concretizar o quanto antes a compra do LinkedIn, e para conseguir aprovação da União Europeia para este fim, revelou que vai permitir que rivais da rede social profissional acessem seu software, dizem fontes familiarizadas com o assunto. Além disso, permitirá que fabricantes de hardware instalem outros serviços além dos seus.

As concessões que a gigante do software fez sobre o LinkedIn à União Europeia aconteceram na semana passada, após o órgão regulador de competições europeu manifestar preocupação com o acordo de US$ 26 bilhões de dólares — o maior de toda a história da Microsoft.

Toda essa manobra foi realizada a fim de provar para a União Europeia que a empresa não buscará um monopólio no assunto, muito menos favorecerá o LinkedIn às custas dos rivais. Esta, aliás, vem sendo uma preocupação bastante discutida na Europa, envolvendo empresas de tecnologia de médio a grande porte, como o Google.

Da mesma forma que a Microsoft pretende participar do mercado europeu respeitando todas as regras, as concessões da empresa também englobam o fato de que fabricantes de hardware instalem tanto o LinkedIn quanto redes rivais em seus computadores.

Agora, a União Europeia busca feedback de empresas rivais e clientes, antes de decidir se acata ou não às concessões. O prazo para as opiniões dos clientes e empresas vai até a próxima terça-feira, e a Comissão tem até o dia 6 de dezembro para oficializar a decisão.

Com informações do Wall Street Journal