Microsoft enfrenta Apple e acerta na mosca com nova estratégia de PCs

Por Redação | 26 de Janeiro de 2017 às 23h46

A estratégia da Microsoft para voltar a ganhar espaço no competitivo mercado de PCs está dando certo, e pelo jeito, Satya Nadella deve estar rindo à toa. Os PCs com Windows estão começando a sacudir a dominância da Apple no mercado de computadores high-end, e quem nos dá essa notícia é a CFO da Microsoft, Amy Hood.

Durante uma reunião com acionistas e investidores para apresentar resultados, Hood revelou que a estratégia com o Creator's Update está começando a dar bons frutos, e isso serve tanto para computadores corporativos quanto para pessoais.

A executiva ainda afirmou que o negócio da Microsoft envolvendo licenças "não-pro" no mercado obteve crescimento de 5% no último trimestre, número expressivo o suficiente para bater o atual desaquecimento da indústria de computadores.

A empresa define, por assim dizer, que computadores "premium" são aqueles na faixa de preço dos 900 dólares. Por muitos e muitos anos, este segmento foi a menina dos olhos da Apple e seus computadores, a exemplo dos famosos iMacs e MacBooks, que hoje em dia são sinônimo de luxo em qualquer lugar do mundo.

Já a Microsoft dominava o mercado de baixo e médio custo, tentando justificar suas receitas com volume. Enquanto isso, a Apple, com seu produto premium, passou a ocupar a primeira posição na escolha daqueles que exigem mais de desempenho e design. Para mostrar que tem cacife para enfrentar a concorrente no mercado, a Microsoft lançou seu primeiro Surface Book, em 2015, que chegou no mercado como uma alternativa versátil ao MacBook Pro. E assim a empresa começou a pavimentar o caminho para abraçar um novo segmento.

Estratégia

Como empresas como Dell, Asus, Lenovo e HP estavam ocupadas fabricando os mesmos PCs, a Microsoft viu no Surface Studio (foto) a melhor estratégia para se reafirmar no mercado e chamar a atenção de designers e executivos ao mesmo tempo. O computador não é barato (US$ 3 mil), mas o tiro foi certeiro: ele já está vendendo melhor do que as projeções mais otimistas da empresa.

Com o lançamento do MacBook Pro no ano passado, a Microsoft conseguiu ainda mais espaço na preferência dos usuários. A Apple, para muitos, "derrapou" ao lançar um notebook com apenas uma entrada para todos os periféricos, e isso fez com que a linha Surface ganhasse ênfase nas prateleiras e no gosto das pessoas. Isso prova que o ataque da Microsoft foi direto no alvo, e, pelo visto, sua nova estratégia está saindo melhor do que a encomenda.

Via Business Insider