Microsoft compra desenvolvedora de apps Android para estudar usuários mobile

Por Redação | 14 de Setembro de 2015 às 10h13

Os dois principais aplicativos que incrementam a tela bloqueada do Android agora pertencem à Microsoft. A empresa anunciou, na última sexta-feira (11), a aquisição da Double Labs, que desenvolve o Echo Notification Lockscreen. Assim como o Next, o software dá mais controle ao usuário sobre o que aparece nas notificações, além de permitir ações simples sem que o aparelho precise ser liberado.

O movimento pode parecer estranho, e realmente é, mas, para a Microsoft, faz todo o sentido do mundo. A compra representa a colocação de mais um pezinho no mundo do Android, o sistema operacional mobile mais popular do mundo, e uma maneira de entender exatamente quais apps são importantes e de que forma o usuário utiliza essa tecnologia. Com isso, a ideia da Microsoft é utilizar essas informações para promover, sobretudo, inovação em novos produtos desenvolvidos em Redmond.

Essas foram as palavras de Julie Larson-Green, diretora de experiência de usuário da Microsoft, comentando a aquisição. Segundo ela, a compra da Double Labs intensifica os esforços da fabricante do Windows com a produtividade, entregando aos usuários exatamente aquilo que eles querem e da maneira mais cômoda possível, com o uso de uma funcionalidade que ganha cada vez mais corpo não apenas no sistema operacional Android, mas também no Windows Phone.

Para Larson-Green, o principal benefício que a aquisição vai trazer é a mudança na maneira com a qual os celulares lidam com as notificações. Segundo ela, hoje, telas bloqueadas apresentam uma lista daquilo que os aplicativos querem que o usuário saiba, e, no futuro, esse ponto de vista deverá ser invertido. O objetivo é entender exatamente o que cada um de nós deseja e entregar exatamente isso, sem informações desnecessárias ou complicações excessivas para acesso a conteúdo e comunicação.

A escolha do Android como terreno de testes também faz sentido. Além da popularidade do sistema operacional, sua arquitetura de código aberto permite alterações profundas no funcionamento do sistema, além de um acompanhamento melhor do que está sendo feito pelo usuário do que o segundo colocado, o iOS.

Além do Windows Phone em si, a Microsoft também pretende trazer os avanços em termos de notificações para o Office e a versão 10 de seu sistema operacional. E é aqui que está o grande nó da questão, já que o objetivo é evitar a criação de funcionalidades que não façam sentido e acabem incomodando os usuários destes que, sim, são os principais produtos da companhia.

Além disso, deve-se levar em conta a dificuldade de se introduzir funcionalidades desse tipo em plataformas tão grandes, portanto o uso de um app independente para testes pode fazer milagres em termos de conhecimento - mesmo que isso tenha que acontecer em um sistema operacional da concorrência.

Os termos da compra, porém, não foram revelados. Não sabemos o valor pago pela Microsoft pela Double Labs nem se a companhia permanecerá atuando de forma independente – como os objetivos por trás da aquisição fazem parecer – ou se os funcionários passarão a ser parte da estrutura de Redmond.

Fonte: Business Insider

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!