Microsoft Azure está crescendo, mas não deve alcançar AWS, afirma consultoria

Por Redação | 04 de Maio de 2016 às 19h40

Há duas semanas, a Microsoft divulgou o relatório de ganhos do terceiro trimestre fiscal de 2016, que mostrou que os negócios de nuvem da empresa estavam crescendo satisfatoriamente. Os lucros da nuvem inteligente cresceram 3%, representando US$ 6,1 bilhões, com as vendas do Azure crescendo 120% – tudo isso sem contar o fato de que a computação Azure e o banco de dados SQL da tecnologia mais que dobraram sua presença no mercado no último ano.

Embora a Microsoft não revele os lucros e vendas de seus negócios de nuvem, a companhia de pesquisa de mercado FBR Capital Markets previu em dezembro de 2015 que o Azure poderia gerar US$ 8 bilhões em 2016, com a Microsoft pronta para encarar de frente a Amazon Web Services nos próximos anos.

Porém, de acordo com uma nova análise da consultoria Barron's, os negócios de nuvem da Microsoft podem não ser capazes de alcançar a Amazon Web Services, mesmo com a alta taxa de crescimento. A consultoria explica isso levando em consideração pontos dos relatórios anuais das duas empresas. Enquanto o Microsoft Azure gerou US$ 560 milhões em vendas, o Amazon Web Services gerou US$ 2,4 bilhões. Mesmo com o crescimento de 120% do Azure, a tecnologia ainda está US$ 2 bilhões atrás da AWS.

O relatório anterior da FBR Capital Markets era bem otimista sobre as vendas da Microsoft, mas ele pode não refletir bem a realidade.

De qualquer forma, mesmo a Microsoft não sendo capaz de alcançar a Amazon nos negócios de nuvem este ano, a companhia enxerga o Azure como uma grande parte de sua empresa. Um outro relatório mostrou que a companhia gastou US$ 2,3 bilhões no centro de dados de nuvem no último trimestre, o que representa um crescimento de 65% em expansões de centro de dados por ano.

Via Winbeta

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.