Microsoft anuncia patch para corrigir vulnerabilidade apontada pelo Google

Por Redação | 03 de Novembro de 2016 às 11h56
TUDO SOBRE

Google

A Microsoft anunciou que vai publicar na próxima terça-feira (08) um patch para corrigir uma vulnerabilidade do Windows apontada pelo Google nesta semana.

Em uma publicação no blog oficial da companhia, Terry Myerson, diretor do Windows, disse que a atualização está sendo testada em todas as versões do Windows e que ela será liberada ao público na próxima Update Tuesday. Além disso, ele disse que a Microsoft conseguiu identificar os cibercriminosos que vinham explorado a brecha de segurança e afirmou que são os mesmos acusados pelas autoridades de terem invadida o Comitê do Partido Democrata dos EUA.

O executivo também aproveitou o post para alfinetar o Google, que revelou a falha de segurança apenas dez dias depois de ter avisado Redmond sobre ela. Segundo a Microsoft, não houve tempo hábil sequer para avisar os usuários do sistema operacional sobre o problema, muito menos para publicar uma patch corretivo.

PECHINCHAS, CUPONS, COISAS GRÁTIS? Participe do nosso GRUPO DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

"Acreditamos que a participação responsável no mercado de tecnologia coloca o usuário em primeiro lugar e exige uma revelação de vulnerabilidades coordenada. A decisão do Goole de revelar essas vulnerabilidades antes dos patches estarem amplamente disponíveis é decepcionante e coloca os usuários em um risco ainda maior", cutucou Myerson.

O Google, por sua vez, diz que apenas seguiu sua política interna, que dá um prazo de até dez dias para que a contraparte se manifeste sobre um problema. Segundo a empresa sediada em Mountain View, a falha foi descoberta no dia 21 de outubro e a Microsoft foi prontamente avisada sobre ela, mas permaneceu em silêncio nos dias seguintes, dando a entender que não faria nada a respeito.

Passado o prazo, o Google resolveu tornar a vulnerabilidade pública para forçar pelo menos um pronunciamento da Microsoft sobre o caso - o que, de fato, acabou acontecendo.

Fonte: Computerworld, Microsoft (Blog)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.