Microsoft anuncia o Surface Book, seu primeiro notebook proprietário

Por Felipe Demartini | 06 de Outubro de 2015 às 12h58

Naqueles anúncios de última hora que aparecem em eventos para surpreender a todos, a Microsoft anunciou seu primeiro “notebook” proprietário. Quando todo mundo acreditava que os PCs não estavam com nada na apresentação, a empresa exibiu ao mundo o Surface Book, aparelho com touchscreen de 13,5 polegadas e foco na performance e estilo.

Com a promessa de ser o “notebook” com tela de 13 polegadas mais rápido do mundo, a Microsoft promete uma performance duas vezes maior que a do seu principal rival, o MacBook Pro. É poder de processamento para todo mundo – desde os usuários casuais, que só querem acessar a internet e usar redes sociais, até gamers, arquitetos ou profissionais da indústria gráfica ou visual.

Essa potência toda foi obtida por meio de uma parceria não apenas com times internos, mas também externos. A otimização do processador, por exemplo, foi realizada com o apoio da Intel, enquanto os times do Xbox e da NVIDIA trabalharam lado a lado para garantir maior potência gráfica tanto para os games quanto para softwares de edição de vídeo ou modelagem tridimensional.

Surface Book

Especificações técnicas não foram reveladas ainda, mas a Microsoft prometeu que, dentro do Surface Book, estará uma placa de vídeo NVIDIA GeForce e memória RAM GDDR5. A tela de 13,5 polegadas tem alta densidade de pixels, com 267 PPI e alta fidelidade, uma vez que um dos focos é, exatamente, a galera que trabalha com gráficos e visuais.

No palco, foram exibidas demonstrações de edição rápida no Adobe Premiere, assim como um vídeo da remasterização de Gears of War supostamente capturado diretamente no aparelho. Além disso, uma transferência de arquivos por meio da entrada USB 3.0 foi realizada a jato.

Outra promessa é a bateria. No palco, a Microsoft afirmou que o Surface Book vai extinguir a necessidade de utilizar uma tomada no trabalho externo, brincando com os jornalistas presentes no evento. São 12 horas de autonomia com uma carga completa, mesmo com o uso de softwares pesados durante esse tempo.

Surface Book

As referências à Apple não terminam em termos de processamento. O “notebook” também traz design semelhante aos aparelhos da Maçã, com corpo fino em alumínio e desenho na cor prata, com um símbolo da Microsoft na parte traseira, bem no centro da tela.

Foi brinks, só que séria

A promessa é de entregar o “notebook” definitivo. E você deve estar estranhando o uso de aspas na palavra ao longo de toda esta notícia. É que, na verdade, o Surface Book não é exatamente um laptop propriamente dito, mas sim um híbrido, que faz as vezes de computador e tablet de acordo com a utilização que o usuário desejar.

Surface Book

A apresentação foi feita de forma a, justamente, pregar uma peça na audiência online e presente. Ligado ao teclado, o Surface Book ganha em performance – as portas USB 3.0 e a GPU, por exemplo, estão na base, onde também fica um teclado com backlight. Remova a tela e temos funções mais básicas para apresentações, consumo de mídia e até mesmo bloco de anotações ou desenho, com o auxílio da Surface Pen, também anunciada nesta terça.

Surface Book

A mágica da conexão acontece por meio de uma tecnologia chamada Muscle Wire, ocultada por uma espécie de sanfona dobrável. Imãs permitem que o equipamento se mantenha firme na combinação, ao mesmo tempo em que facilitam a remoção das partes. É, como falou a própria empresa, um aparelho feito para ser levado por aí.

O Suface Book entra em pré-venda ainda nesta terça-feira e tem lançamento marcado para o dia 26 de outubro. O preço oficial é de US$ 1,5 mil, cerca de R$ 6 mil. Ainda não há previsão de chegada do dispositivo ao Brasil.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.