Microsoft anuncia fim da produção do Surface 3

Por Redação | 24.06.2016 às 13:50 - atualizado em 24.06.2016 às 17:58
photo_camera Divulgação

A Microsoft anunciou nesta sexta-feira (24) que deixará de fabricar o Surface 3 em dezembro de 2016. O final do ciclo de vida do 2-em-1 acontece cerca de um ano e meio após seu lançamento, em maio de 2015, quando chegou ao mercado com elogios da crítica e vendas consideradas satisfatórias pela fabricante. Entretanto, como tudo no mundo mobile, o dispositivo também tem de ter seu fim.

Segundo a empresa, quantidades limitadas do dispositivo ainda serão fabricadas ao longo do segundo semestre e se unirão ao estoque já existente do aparelho. Entretanto, a Microsoft afirma que algumas edições poderão ser um pouco difíceis de se encontrar, tanto devido à alta demanda quanto à existência de poucas unidades disponibilizadas. O aviso, portanto, serve também para aqueles que ainda não realizaram a compra do produto, mas ainda o querem – é melhor que sejam rápidos para não ficarem sem.

Na própria loja da Microsoft, por exemplo, está disponível apenas a versão do dispositivo com memória de 64 GB e conexões Wi-Fi e LTE, o que torna seu preço bem mais alto do que as edições básicas. Não se sabe ao certo o que significa essa produção limitada anunciada pela fabricante, nem exatamente quais modelos voltarão a ser disponibilizados.

A morte do produto não necessariamente significa que a Microsoft ficará sem propostas nesse segmento. A companhia possui dois equipamentos mais recentes no mercado, o Surface Pro 4 e o Surface Book, ambos fazendo as vezes de tablet e notebook, com configurações mais robustas e sistemas mais atualizados do que o dispositivo que, agora, chega ao final de seu ciclo.

Por outro lado, ainda não existe um sucessor “de verdade” para o Surface 3. Muitos rumores comentam sobre a possibilidade de uma versão 4 do aparelho, mas até agora, a Microsoft não fez nenhum anúncio relacionado a isso, preferindo focar nas propostas mais robustas disponíveis no mercado. O fim do ciclo de vida do produto com um ano de idade, entretanto, pode acabar reacendendo essa possibilidade.

Fonte: Thurrott